Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Por que o Bitcoin não pode resolver a crise na Venezuela?

Por que o Bitcoin não pode resolver a crise na Venezuela?

bitcoin venezuela

A Venezuela viu sua moeda nacional tornar-se praticamente inútil depois de passar por uma das piores crises econômicas da história.

A inflação é a mais alta de todos os tempos – todos os bens essenciais, como remédios e até papéis higiênicos, aumentaram muito de valor. Mais cidadãos estão deixando o país todos os dias, enquanto os que não podem sair do território nacional protestam nas ruas contra o governo.

Como resultado, muitos venezuelanos estão se voltando para as criptomoedas como o bitcoin como uma alternativa – pelo menos aqueles que têm o conhecimento técnico para ter acesso à moeda. 

Porque o Bitcoin não pode resolver a crise na Venezuela?

A verdade é que a popularidade do bitcoin que dizem ter na Venezuela é exagerada, de acordo com repórteres locais que testemunharam a real adoção das criptomoedas no país. José Rafael Peña Gholam, da LongHash, escreveu sobre como uma grande parte dos venezuelanos continua sem conhecimento sobre as criptomoedas e de como acessá-las, de acordo com o NewsBTC.

A maioria deles vê o bitcoin como uma farsa. Além disso, o potencial das pessoas para aprender sobre a criptomoedas torna-se menor devido à falta de conectividade com a Internet.

“A Internet da Venezuela continua se deteriorando, pois o governo gerencia a maioria das concessões de telecomunicações do país”, escreve Gholam. “Quando você se distancia das grandes cidades, é ainda mais difícil conseguir uma boa conexão com a Internet. Os smartphones, que tendem a ter preços em dólares, são ainda mais caros para os venezuelanos agora ”.

Diana Aguilar, uma repórter venezuelana, compartilhou um relato similar em primeira mão. Ela fala sobre as questões do fraco “conhecimento de informática e finanças” das pessoas, o que não permite que elas acessem qualquer coisa que o mundo da criptomoeda tenha a oferecer. Seu artigo também discute como as pessoas que não têm a menor idéia sobre as questões básicas da Venezuela falam amplamente sobre seu potencial para adotar o bitcoin.

“A indústria da criptografia precisa parar de ver a Venezuela como um campo de testes para ideias malucas e começar a nos ver como realmente somos: parceiros insubstituíveis na revolução financeira”, escreveu Aguilar em sua última coluna do CoinDesk.

Então, qual seria a solução?

A crise venezuelana deu aos apoiadores do bitcoin evidências de que uma economia descentralizada pode, pelo menos, mitigar o problema, se não resolvê-lo completamente. Mas, para realmente impulsionar a adoção generalizada das criptomoedas, há necessidade de uma excelente infraestrutura. Novos governos precisam assumir o controle e criar melhores relações intragovernamentais com os EUA e o resto do mundo.

Mais investimentos precisam entrar na Venezuela para recuperar sua economia. Bitcoin, apesar de toda a sua fineza técnica, ainda é um protocolo sem um presidente, um CEO ou um primeiro ministro. Somente uma organização com liderança superior poderia normalizar a situação na Venezuela.

A adoção real do bitcoin vem depois – quando as pessoas têm os meios para aprender e praticar. Um governo estável pode pavimentar o caminho ao fornecer acesso a uma melhor infra-estrutura – pelo menos internet mais rápida e smartphones mais baratos para permitir que as pessoas iniciem o aprendizado. Até que isso aconteça, não projetemos bitcoin como algo queque poderia resolver a crise econômica da Venezuela sozinho.

Leia também: Brexit pode beneficiar Bitcoin e mercado de criptomoedas

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Receba as notícias mais importantes no seu email

Últimas Notícias