Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Nove homens são acusados de roubar US$ 2,4 milhões em criptomoedas através de números de celulares nos EUA

Nove homens são acusados de roubar US$ 2,4 milhões em criptomoedas através de números de celulares nos EUA

hackers fraude criptomoedas

Em mais um caso de fraude eletrônica, nove homens foram acusados de crimes relacionados ao roubo de mais de US$ 2,4 milhões em criptomoedas através da prática de ‘SIM hijacking’, informou o Departamento de Justiça dos EUA na quinta-feira (10). 

Um irlandês e seis americanos foram acusados de fraude eletrônica, conspiração para cometer fraude eletrônica e agravante de roubo de identidade. 

Os acusados são membros do grupo conhecido como “The Community”, e subornaram outros três homens americanos, funcionários de companhias telefônicas, em troca de informações sobre os clientes. 

SIM Hijacking: O que é?

A prática consiste no roubo de números de telefone celular. Hackers fingem ser vítimas para transferir um número de telefone de um dispositivo para outro. 

Assim, o invasor recebe acesso ao número e pode ignorar a 2FA (autenticação de dois fatores) que depende de códigos únicos fornecidos por mensagens SMS. 

A partir daí, o telefone é usado para obter controle de contas online da vítima e, nesse caso, para o roubo de fundos de criptomoedas. 

Ao todo, foram sete ataques entre dezembro de 2017 e maio de 2018.  Os réus têm idades entre 19 a 28 anos.

Pena

Réus considerados culpados de conspiração para cometer fraude telefônica podem ter pena máxima de 20 anos de prisão. A pena máxima para a consumação do ato de fraude telefônica é a mesma. 

Uma condenação por roubo de identidade agravada pode resultar em um máximo de dois anos de prisão. 

Leia também: US$ 356 milhões em criptomoedas foram roubados só no primeiro trimestre de 2019, diz pesquisa

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Receba as notícias mais importantes no seu email

Últimas Notícias