Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Fernando Ulrich dá sua opinião sobre momento atual do Bitcoin

Fernando Ulrich dá sua opinião sobre momento atual do Bitcoin

fernando ulrich bitcoin criptomoedas
Imagem: Reprodução/Vimeo

Para Fernando Ulrich, analista-chefe da plataforma de criptomoedas XDEX e autor do livro ‘Bitcoin: A Moeda na Era Digital’, é pouco provável que a maré de baixa pela qual o Bitcoin depois de atingir o pico em 2017 retorne. 

Em entrevista ao Exame, Ulrich falou sobre assuntos como o futuro das criptomoedas e possíveis regulações dos criptoativos no Brasil.  

 

De acordo com o economista, a reversão da situação do Bitcoin era questão de tempo e a moeda já demonstrava sinais de mudança há alguns meses.

 

“Penso ser pouco provável vermos de volta aquele patamar de dezembro do ano passado com o bitcoin a US$ 3,5 mil.”

Além disso, contou que o mercado já está se antecipando para o famoso halving do BTC, que deve acontecer em maio de 2020, tendo como consequência o corte em 50% da recompensa dos mineradores da criptomoeda. 

Ao ser questionado sobre a volatilidade do Bitcoin, Ulrich afirmou que os investidores devem ter cautela no curto prazo, devido ao aumento expressivo em pouco tempo. No entanto, afirma que a criptomoeda é uma boa oportunidade se olharmos para o médio e longo prazo. 

“[O Bitcoin] já vem sendo usado em algumas remessas internacionais, já é o melhor sistema para isso. É mais seguro, mais rápido, transparente e menos custoso que outras alternativas no mundo financeiro. Em alguns casos ele já é uma alternativa melhor. Muitas vezes para o pagamento pela internet. É claro que pagar um restaurante ou o cafezinho com bitcoin ainda não faz muito sentido, mas em outros casos sim.”

Segundo Ulrich, o que diferencia o Bitcoin das outras criptomoedas é que, por ser o primeiro, há uma quantidade muito maior de programadores inspecionando seu código do que em criptomoedas como Ethereum ou Litecoin. 

“Quanto mais pessoas usam a tecnologia, mais difícil é quebrar sua segurança.”

O analista-chefe da XDEX também contou que o diálogo com associações como ABCB e ABCripto está bem mais facilitado e próximo de vários reguladores como o Ministério Público, Bacen e Polícia Federal.  

Sobre a necessidade de mudanças no ambiente regulatório, afirmou: 

“É preciso trazer alguns esclarecimentos para o setor e tentar não errar a mão na exigência, nas obrigações que acabem matando um setor ou impeçam que as empresas nem consigam começar, por fardos regulatórios e que nem sempre atingem o objetivo de proteger o investidor, evitando que o mercado se desenvolva.”

Leia também: Vários cenários para o Bitcoin: Pra onde o preço vai agora?

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram e Twitter e fique por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Receba as notícias mais importantes no seu email

Últimas Notícias

Mais Lidas