Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Empresa brasileira de mineração é condenada a pagar mais de R$ 313 mil à cliente

Empresa brasileira de mineração é condenada a pagar mais de R$ 313 mil à cliente

hashbrasil justiça bitcoin

A empresa HashBrasil e seu CEO, Leonardo Janiszevski, foram condenados pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo a devolverem 34 computadores (Antiminer S9) que haviam sido adquiridos por um cliente, após este não receber os lucros prometidos. 

A decisão foi tomada pelo juiz Sidney da Silva Braga, que estipulou um prazo de 30 dias a partir da data da intimação para que os equipamentos sejam devolvidos, segundo informações do CriptoFácil nesta terça-feira (11). 

 

O acordo entre Leonardo o cliente da empresa era de que ele cuidaria da administração das mineradoras, sendo responsável “pela gerência e manutenção rotineira desses equipamentos, de modo que deveria repassar para o autor da ação os Bitcoins produzidos com essas máquinas”. 

Como pagamento pelos serviços, Janiszevski ficaria com 18% do valor total do resultado líquido da operação. 

Cliente não recebeu os lucros

Cliente não recebeu os lucros

bitcoin investimento masayoshi son

O autor da ação pagou R$ 313.942,50 pelo hardware de mineração — 34 equipamentos Antiminer S9, mas depois de oito meses desde a compra, ainda não havia recebido nenhum Bitcoin e nem tinha conhecimento da situação dos equipamentos. 

Por isso, resolveu rescindir o contrato e pedir a entrega das máquinas adquiridas, mas seu pedido não foi atendido. 

“O autor argumenta que, após a solicitação, o réu confessou que não tem a propriedade dos equipamentos, sendo esses pertencentes à empresa Realbit Limited, sediada em Hong Kong, que cedia temporariamente os direitos dos computadores, sendo o réu mero intermediário.”

Em sua defesa, Leonardo alegou que havia apenas assessorado o cliente na compra das máquinas, mas que não realizava a administração dos equipamentos. 

“[O réu] sustenta que a conjuntura não foi favorável às negociações envolvendo Bitcoins, cujo preço despencou, e alega que, na verdade, o autor, que sempre soube dos riscos do negócio, visa apenas transferir para o réu a responsabilidade pelos riscos da operação financeira que realizou.”

Empresa deverá ressarcir o cliente

Empresa deverá ressarcir o cliente

Os argumentos da defesa não foram suficientes para a Justiça, que julgou procedente a ação, resultando na condenação da Hash Brasil. 

A empresa tem 30 dias para devolver os 34 computadores descritos no contrato ou terá de pagar R$ 313.942,50 com correção monetária e juros de 1% ao mês. 

Hash Brasil oferecia o serviço de compra e gerenciamento de equipamentos de mineração que acontecia através da nuvem. Ou seja, os investidores pagavam pelo equipamento e a empresa fazia o gerenciamento do mesmo remotamente. 

Leia também: Áudios expostos por ex-sócio da MyAlice revelam possível rombo de mais de R$ 3 milhões

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram e Twitter e fique por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Receba as notícias mais importantes no seu email

Últimas Notícias

Mais Lidas