Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Unick Forex pede que clientes declarem em cartório que a empresa pagou a dívida

Unick Forex pede que clientes declarem em cartório que a empresa pagou a dívida

Por J.S

unick forex academy criptomoeda bitcoin saques

Os diretores da Unick anunciaram, nessa semana, um procedimento a ser cumprido pelos investidores que quisessem cancelar seus planos e ter o estorno do dinheiro investido.

Conforme relatado pelo Portal do Bitcoin, o procedimento, que até o dia 30/08 não seria cobrado nenhuma taxa e consistia em enviar vários documentos comprovando a autenticidade da conta, como identidade, endereço, login na plataforma e tirar uma selfie segurando a identidade.

 
O problema, porém, é que alguns usuários que já foram contactados para o próximo passo, estão recebendo um “Termo de encerramento de contrato e quitação de valores”, onde consta todos os planos adquiridos pelo cliente e os respectivos valores a receber.
O termo, que o Portal do Bitcoin teve acesso, onde o investidor declarará ter recebido o valor correspondente a dívida da Unick, deve ser assinado e reconhecido em cartório.

Na prática, o que acontece é que o cliente assinará o termo de quitação de dívida sem ter recebido o pagamento devido pela empresa.

E-commerce?

E-commerce?

Depois de se estabelecer no mercado como uma empresa de investimentos que oferecia até 3% de rendimentos diários, a Unick agora nega seu passado.

Em um vídeo publicado no canal da empresa no Youtube, com o objetivo de mostrar que a empresa tem trabalhado para resolver os problemas enfrentados na plataforma, o diretor de departamento de Marketing da Unick, Danter Silva, deu uma declaração um tanto polêmica:

“Nós nunca fomos, e provavelmente nunca seremos uma plataforma de investimento”, afirmou. “Isso nunca fez parte do nosso portfólio de atuação dentro do mercado brasileiro e internacional.”

O passado condena 

O passado condena 

A Unick, acusada de operar um esquema de pirâmide financeira, foi proibida, em novembro de 2018 pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) de fazer oferta pública de qualquer tipo de investimento sob pena de multa.
A decisão, no entanto, não surgiu do nada. No memorando que originou o processo administrativo, a autarquia aponta que a Unick publicou em seu site que “paga uma porcentagem diariamente de acordo com o lucro das operações realizadas, para participar basta adquirir tickets da empresa para ter direito aos ganhos”.

No documento, a CVM cita uma publicação onde a empresa oferecia “rendimento sobre as operações diárias de 1,5% a 3%”.

"Dentre as evidências, a área técnica destacou documentos e informações constantes no site da Unick indicando que a empresa opera captando poupança pública, e que o seu modelo de negócios envolveria o investimento em Forex e Opções Binárias, com a finalidade de proporcionar aos investidores “excelentes resultados diários”, afirma um trecho da decisão.

Para se afastar das acusações de prática de Forex, a empresa, anteriormente chamada Unick Forex, mudou de nome, passando a atender por Unick Academy no final de junho.

  Em um dos vídeos publicados pela empresa no Youtube, Leidimar Lopes, presidente da Unick, deixa claro a promessa de alta rentabilidade por meio de investimentos no negócio:

“A empresa vai pagar até dobrar o teu capital investido”, afirma o presidente, que usa o termo “investimento” diversas vezes durante o vídeo de quase 3 minutos.

Leia também: Campeão mundial de boxe Manny Pacquiao lança sua própria criptomoeda

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram e Twitter e fique por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias

Mais Lidas