Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Reportagens da Globo e Record falam sobre brasiliense acusado de aplicar golpes em vários países usando bitcoin

Reportagens da Globo e Record falam sobre brasiliense acusado de aplicar golpes em vários países usando bitcoin

marlon golpe bitcoin brasil record globo
Imagem: Reprodução/Instagram

O brasiliense Marlon Gonzalez Motta, de 23 anos, acusado de aplicar golpes em investidores usando bitcoin, foi investigado em reportagens da TV Globo e Record.

Como relatou o Portal do Bitcoin, uma reportagem do Bom Dia Brasil, da TV Globo, conta que o golpista levava uma vida de luxo fazendo vítimas no Brasil, Estados Unidos e até na China.

 

“Ele começou aqui no Distrito Federal, dando golpes em pessoas conhecidas dele, expandiu para os Estados Unidos e chegou até à China”, disse o delegado Sérgio Bautzer.

 

O delegado contou que Marlon “abre uma empresa diferente a cada ano, com CNPJ diferente para poder dar novos golpes”.

Já são pelo menos 50 vítimas que prestaram depoimento à polícia contando sobre os golpes do estelionatário que no mês passado foi pego e torturado por empresários até transferir R$ 152 mil em Bitcoin.

Com carros de luxo, viagens pelo mundo e gastos milionários em baladas, Marlon “prometia lucros diários de 1% a 3% para convencer investidores”, disse a jornalista Giuliana Morrone.

Prejuízo de quase meio milhão de reais de uma só vez

Prejuízo de quase meio milhão de reais de uma só vez

Uma das táticas usada pelo golpista era dizer aos investidores que o dinheiro aplicado não havia caído em sua conta. 

Foi o que aconteceu com um grupo de empresários que investiu R$ 445 mil na compra de bitcoins, como mostrou o programa Domingo Espetacular, na Record:

“No dia da operação ele falou que a TED não entrou na conta, não compensou. As horas se avançaram até quando liguei para gerente do meu banco, eu falei ‘eu preciso externar uma TED’ e ela falou ‘agora é impossível’, disse o empresário Neheru Santa de Oliveira.

Um amigo entre as vítimas 

Um amigo entre as vítimas 

Uma das vítimas foi o próprio amigo de Marlon. Depois de investir R$ 50 mil, ele não conseguiu mais contato com o golpista, que sumiu deixando o prejuízo.

“A gente saía junto, dividia a conta até do combustível. Era uma pessoa normal, nunca apresentou nenhum traço do que ele se tornou”, disse o ex-amigo de Marlon à reportagem.

Espancamento

Espancamento

Marlon foi novamente espancado em Morro de São Paulo, bairro do município de Cairu, na Bahia, segundo o Domingo Espetacular, que não deu mais detalhes sobre o fato.

Na primeira vez, foi espancado por dois empresários ao sair de uma festa no final de agosto.   

A dupla, que estava armada, teria sido vítima de um golpe e conseguiu render os seguranças do estelionatário e levá-lo para um cativeiro onde ele foi agredido e obrigado a transferir R$ 152 mil em BTC para duas carteiras. 

Ele foi deixado próximo de um hospital e os sequestradores foram presos no dia seguinte, no local do cativeiro, mas devem responder pelos crimes em liberdade. 

Leia também: Brasileiro que leva vida de luxo aplicando golpes envolvendo Bitcoin ao redor do mundo é investigado pela Polícia do DF

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram e Twitter e fique por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias

Mais Lidas