Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Já é possível pagar os transportes públicos de São Paulo com Bitcoin

Já é possível pagar os transportes públicos de São Paulo com Bitcoin

Por J.S

De acordo com um comunicado feito no dia 14 de setembro, uma parceria entre a Secretaria de Mobilidade e Transportes, pela São Paulo Transportes e a Visa permite o pagamento da passagem de onibus, com cartão de débito, crédito e pré-pago na cidade de São Paulo.

Com esse projeto, será possível usar Bitcoins para pagar o transporte publico em São Paulo e isso será possível graças ao cartão da fintech Alterbank, o qual aceita carregar o cartão de crédito com bitcoin.

 
Já para os turistas que quiserem pagar com criptomoedas, o cartão da Coinbase também será permitido para o pagamento das linhas que integram o projeto.

"A novidade vai permitir economia de tempo para o consumidor, além de facilitar a vida dos turistas que visitam a cidade de São Paulo e gerar maior fluidez no embarque"

Fernando Teles, country manager da Visa do Brasil, disse no comunicado que a empresa lançou esse projeto com pagamento por aproximação no metrô do Rio de Janeiro e que, desde então, o número de transações por aproximação realizadas nas estações participantes vem crescendo quase 60% a cada mês.

“Isso prova que benefícios como conveniência, rapidez e segurança estão cada vez mais evidentes na vida dos cariocas e dos turistas. Para se ter uma ideia do sucesso desse projeto, 94% das pessoas que usam a solução no transporte público, seguem usando como hábito. Tenho certeza de que em São Paulo não será diferente”

O mesmo acontecerá em São Paulo, para pagar, basta ter algum cartão da bandeira Visa e, por intermédio da tecnologia NFC, aproximar o cartão do dispositivo de pagamento.

“O impacto do pagamento por aproximação vai além do transporte público, que funciona como um catalisador do uso da tecnologia. Em nossa experiência no Brasil e no mundo, testemunhamos mudanças no comportamento dos consumidores e dos estabelecimentos comerciais assim que lançamos soluções como essa da SPTrans, como o aumento do uso do pagamento eletrônico em detrimento do dinheiro em papel, que leva segurança, agilidade e uma melhor experiência de compra e venda para as cidades”

Além disso, foi anunciado no início do mês de setembro que o sistema metroviário de São Paulo já pode ser pago com Bitcoin e criptomoedas em determinadas estações da rede. O pagamento, ainda em fase de testes, é realizado por meio de um aplicativo que gera um QR Code para ser usado como bilhete nas catracas.

Esse projeto, por mais que não envolva as criptomoedas diretamente, aceita pagamento com as mesmas. O pagamento pode ser feitos por meio do aplicativo VouD, no qual é possível comprar o QR Code (que funciona como o bilhete) com cartão de crédito, e que, com isso, o usuário pode comprar com os cartões da AlterBank, Uzzo e Atar, os quais aceitam criptomoedas.

Leia também: Justiça bloqueia contas bancarias da Atlas Quantum

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram e Twitter e fique por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias

Mais Lidas

 Por fim, os entrevistados falaram sobre o mercado brasileiro e mundial das criptomoedas e a sua adoção.05) Roger Federer (Tênis)

 

https://specials-images.forbesimg.com/imageserve/5d1cf0f04c687b00085bafd8/416×416.jpg?background=000000&cropX1=81&cropX2=1910&cropY1=99&cropY2=1929

 

US$93.4 Milhões = 9325.92 BTC