Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Unick Forex: Investigação da PF busca bilhões enviados para o exterior

Unick Forex: Investigação da PF busca bilhões enviados para o exterior

polícia federal criptomoedas

Uma investigação da Polícia Federal aponta que a Unick Forex estaria mandando bilhões para o exterior através de empresas offshore sediadas no Uruguai, considerado um paraíso fiscal, onde a privacidade das contas é lei.

De acordo com reportagem do Jornal Vale dos Sinos, os responsáveis pela empresa, que é investigada por operar um esquema de pirâmide financeira, também teriam enviado dinheiro para Luxemburgo, Panamá, Belize e até Mônaco, no Sul da Europa, onde os sócios teriam comprado um iate de luxo.

 

Enquanto isso, os investidores que acreditaram na empresa esperam angustiados pela devolução do valor aplicado no negócio.

No mês passado, Leidimar Lopes, fundador da Unick, declarou que a empresa não pagará os lucros prometidos, além de parcelar os saques de pagamento dos valores aplicados.

A reportagem afirma que a PF está investigando a Unick há pelo menos sete meses e que a operação está “dando muito mais trabalho” do que a investigação da InDeal, pirâmide desmantelada em maio deste ano que captou mais de R$ 1 bilhão pelo Brasil.

Uma pessoa que não quis se identificar afirmou que “o caso da Unick é muito mais complicado”.  Segundo ela, “ao contrário da InDeal, os diretores não colocaram praticamente nada no nome deles”, afirma.

“As transações fraudulentas são mais sofisticadas e em quantias absurdamente maiores. Descobrir o paradeiro e sequestrar esse patrimônio envolve complexas relações de cooperação internacional”, concluiu.

Entenda

Entenda

Recentemente, um dos investidores da Unick publicou um vídeo no qual ameaça tirar a própria vida. Trata-se de um entre muitos outros clientes lesados pela empresa que já conta com mais de 13 mil queixas no ReclameAqui.

Acusada de operar uma pirâmide financeira, a Unick atualmente responde a uma acusação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) por atuação irregular.

A empresa, que atualmente responde pelo menos 12 processos, conquistou clientes com promessas de retorno de 1,5% a 3% ao dia sobre os investimentos, recentemente negou seu passado, afirmando que nunca foi uma plataforma de investimentos. 

O advogado Marcos Prata, do setor jurídico da Unick, já chegou a dizer que a Unick tem sido alvo de uma “perseguição midiática”, comparando a empresa a Jair Bolsonaro, atual presidente do Brasil. “Um linchamento virtual, sem direito à defesa”, alega. 

Apesar dos atrasos nos pagamentos dos clientes, a empresa, que já chegou a pedir que clientes declarem em cartório que a dívida foi paga, publicou, no início do mês, um vídeo onde fala sobre seus novos projetos e parcerias, que incluem de turismo à uma linha de cosméticos.

Leia também: Investigada por fraude, F2 Trading lança arrocha exaltando pirâmides

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram e Twitter e fique por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias

Mais Lidas