Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Atlas Quantum: Especialista explica manipulação feita em vídeo publicado pela empresa

Atlas Quantum: Especialista explica manipulação feita em vídeo publicado pela empresa

atlas quantum fraude vídeo saques

Um especialista analisou o vídeo divulgado pela Atlas Quantum, que visava comprovar a existência dos fundos da empresa nas exchanges HitBTC e Gate.io e apontou como pode ter sido feita a manipulação das imagens. As informações são do Cointelegraph.

Na última quarta-feira (2), a HitBTC desmentiu as alegações da Atlas. Já nesta quinta-feira (3), foi a vez da Gate.io, que publicou em sua conta oficial no Twitter que o vídeo divulgado pela empresa é falso.

 

De acordo com a matéria, a Atlas teria manipulado as imagens do vídeo para mostrar os dados falsos. 

O engenheiro blockchain e analista de segurança da informação, Jefrey Santos, que analisou o caso, afirma que existe a “presença de elementos desalinhados” nas imagens, como apontou a HitBTC.

“Isso leva a crer que, ao menos no caso do vídeo da HitBTC, aparentemente houve edição na imagem/vídeo de fato, com um editor de vídeos, após a gravação.”

Outra possibilidade, que foi descartada pelo analista, seria a alteração da estrutura da página do site original através da inserção de “scripts offline no site através de um plugin e criando uma espécie de ‘máscara’” que difere do que seria mostrado online.

O engenheiro afirma que este seria um bom método “não só para gravar o vídeo, como também para quando se pretende trazer clientes a um escritório e mostrar-lhes saldo falso”, diz a reportagem.

Segundo ele, se a Atlas tivesse usado esse segundo método, seria mais difícil identificar a manipulação, já que os elementos da página permaneceriam alinhados.

"Inseriram o conteúdo diretamente no vídeo”, afirma. “Com este outro método, seria possível realizar a falsificação e isso daria até mesmo um melhor resultado. Não ficou claro o porquê de preferirem fazer de uma forma mais difícil, que gera um resultado mais fácil de se identificar como irreal."

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias

Mais Lidas