Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Conta da Imperium Investimentos foi bloqueada pela Justiça de São Paulo

Conta da Imperium Investimentos foi bloqueada pela Justiça de São Paulo

Por Mirian Romão

A Justiça de São Paulo ordenou que as contas da empresa Imperium Investimentos fossem bloqueadas por suspeitar dos riscos para os investidores, os clientes não receberam seus R$ 20mil aplicados na empresa, nem os rendimentos propostos pela Imperium Investimentos que seria de 30% ao mês com Bitcoin.

De acordo com o Diário Oficial do Estado de São Paulo, a decisão não é definitiva, a liminar foi concedida pelo Juiz Eduardo de Lima Galduróz, da Vara do Juizado Especial Cível e Criminal do Foro de Cotia (SP).

 

O Juiz considerou as reclamações que a empresa vem sofrendo na internet, a ação requerida contra a empresa e notícia de investigação pela Polícia Civil, fez o que aumentasse os ricos para os investidores.

A decisão  do bloqueio está limitando somente a empresa, pois o processo ainda está em fase de conhecimento. 

Se o texto contar com uma citação, insira nesse campo.

Os sócios Gabriel Almeida da Silva e Nelly Cristina de Almeida da Silva não tiveram suas contas bloqueadas, o magistrado observa que a uma separação patrimonial entre pessoa jurídica e a pessoa física. 

Os responsáveis pela empresa Imperium Investimentos terão até 15 dias para se defender e manifestar sobre o pedido de desconsideração jurídica.

As reclamações foram feitas pelo site Reclame Aqui, a Imperium possui uma má reputação, com 46 denúncias e apenas 2 foram respondidas sendo considerada uma empresa “Não Recomendada” pelo site. Em suas redes sociais a empresa promete o ganho de 30% mensal e garante a segurança dos investimentos. 

De acordo com as reclamações feitas no site, os clientes comentam a falta de retorno dos seus investimentos, do ganho de 30% mensal e a ausência da empresa para responder todos os clientes. 

Em uma das respostas do site Reclame aqui a empresa declara “somos uma intermediária de plataforma no caso a plataforma é a E-BIT, e foi dela que se originou todo problema. Não conseguimos fazer nada se a plataforma não voltar a pagar”.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias

Mais Lidas