Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Pesquisadores alertam sobre ataque que pode interromper pagamentos da rede Lightning

Pesquisadores alertam sobre ataque que pode interromper pagamentos da rede Lightning

Por Mirian Romão

De acordo com uma pesquisa escrita por Saar Tochner, Aviv ZOhar e Stefan Schimid, a rede Lightning Network do Bitcoin pode estar vulnerável a um ataque simples e perturbador.

O artigo foi publicado em setembro e descreve que um ataque de sistema operacional em disco (DoS) pode ser usado para desacelerar ou até interromper uma grande porcentagem de pagamentos na rede do bitcoin.

Embora o ataque não tenha acontecido, a Lightning Network ainda está em andamento, a falha é considerada um grande defeito na rede atualmente.

“O ataque permite uma interrupção dos pagamentos na Lightning Network. É extremamente fácil de executar. É preciso abrir alguns canais Lightning em pontos-chave, prometendo taxas zero e, em seguida, não retransmitindo nenhum pagamento”. Declarou Zohar.

O ataque é possível porque cada pagamento da rede Lightning Network é passado através de uma rede de nós para chegar ao seu destino.

Caso algum desses nós no meio da rede for malicioso, ele pode atrasar o pagamento em vez de repassar rapidamente o como deveria ser. 

A descoberta chamou a atenção de desenvolvedores que trabalham com bitcoin e Lightning.

Os desenvolvedores da Lightning Network concordam que esse é um vetor de ataque sério, mas estão otimistas de que mudanças futuras tornarão o ataque mais difícil. 

Para Zohar, o ataque não é barato, pois os hackers precisam abrir canais reais e bloquear fundos que serão fechados e pagarão taxas na blockchain sempre que o pagamento for bloqueado. 

De acordo com o artigo, o ataque não sairia tão caro quanto ao dano que causaria.

Precisaria de 20 novos canais para atacar cerca de 80% de todas as transações para que o custo total fosse cerca de US$ 2.000.

A Lightning Network deve ser instantânea, mas nos bastidores, cada nó da rede que realiza um pagamento do ponto A ao ponto B precisa fazer alguns cálculos à medida que carrega os dados. 

Então de fato, nem todos os usuários da rede possuem equipamentos poderosos o suficiente para realizar esses cálculos, exigindo o sistema de “trampolim”.

O usuário típico da rede atual, pode enviar pagamento de bitcoin de um smartphone, que não é exatamente uma máquina poderosa. 

A ideia é permitir que esses nós menores terceirizem a computação para impulsionar nós que têm mais poder computacional. 

O sistema de pagamentos com trampolim foi proposto pelo desenvolvedor de lightning da Blockstream, Christian Decker.

Leia também: Casa Covenant cria um novo serviço em que é possível herdar bitcoins de geração em geração

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram e Twitter e fique por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias

Mais Lidas