Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Genbit adota estratégia de pirâmides como Unick e Minerworld, diz site

Genbit adota estratégia de pirâmides como Unick e Minerworld, diz site

Genbit, corretora de criptomoedas que tem sido alvo de reclamações dos clientes devido ao atraso nos pagamentos, resolveu adotar uma estratégia parecida com a usada pela Unick Forex e Minerworld: criar uma criptomoeda própria para pagar as dívidas.

A empresa, que recentemente teve suas contas bloqueadas numa decisão onde o juiz disse que o negócio aparentemente se trata de um “grupo sem solidez” que estaria aplicando um “possível golpe”, é controlada pelo grupo Gensa Serviços Digitais Ltda, o mesmo que estava por trás da Zero10 Club, empresa proibida de fazer oferta pública de investimentos no Brasil.

Uma reportagem do Portal do Bitcoin publicada nesta segunda-feira (11), conta que o Treep Token, moeda digital da Genbit, está sendo usado desde o dia 9 de outubro, quando a empresa deixou de trabalhar com bitcoin.

Segundo a matéria, existem duas versões da criptomoeda: o TPK, que começaria valendo R$ 3,50, e o TPK-R, que começa valendo R$ 2,45. A diferença nos preços se dá devido às promessas da empresa para cada token.

Um investidor disse ao site que os saldos existentes em reais estão sendo convertidos pela empresa para os chamados Treep Tokens. Segundo ele, uma opção dada pela empresa dos saques em dinheiro também termina com a conversão para o criptoativo.  

O presidente da empresa, Nivaldo Gonzaga dos Santos, teria dito em um vídeo que o TPK seria aceito em redes de farmácia, supermercados e outros estabelecimentos, reportou o site.

Além disso, a empresa prometeu uma maquininha de cartão em parceria com a Casa do Crédito, no entanto, nem o próprio bitcoin conquistou tal feito.

Assim como a Zero10 Club, a Unick Forex também foi proibida de realizar ofertas públicas de investimentos no Brasil. Recentemente, a empresa foi alvo de uma operação da Polícia Federal que apreendeu mais de R$ 250 milhões. O mesmo aconteceu com a Minerworld, pirâmide financeira que prometia lucros altíssimos com bitcoin.

Em nota ao Portal, a Genbit disse que em outubro houve o pré-lançamento do seu TPK para a equipe interna da empresa, pelo valor de R$ 2,45 e que o TPK-R é uma reserva de ativo digitais “disponibilizada aos participantes do Programa de Vantagens Treep, e que poderá ser negociada a partir de março de 2020”.

Além disso, a empresa disse também que “todos os valores devidos estão sendo quitados normalmente”.

Leia também: Presidente da A2 Trader está sendo “caçado” por clientes; recompensa chega a R$ 10 mil

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram e Twitter e fique por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias

Mais Lidas