Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

FBI prende desenvolvedor da Ethereum por conspirar com a Coréia do Norte

FBI prende desenvolvedor da Ethereum por conspirar com a Coréia do Norte

virgil griffith ethereum programador eua coréia do norte lavagem de dinheiro eth

Virgil Griffith, desenvolvedor da Ethereum, foi preso pelo FBI ao viajar para a Coréia do Norte. Segundo as autoridades, o especialista teria fornecido ao governo de Kim Jong-un informações sobre lavagem de dinheiro por meio das criptomoedas e blockchain.

O programador norte-americano de 36 anos, também conhecido como Romanpoet, teria viajado ao país para realizar apresentações que, segundo as autoridades dos EUA, continham “informações altamente técnica” sobre as tecnologias mencionadas.

Sobre a prisão realizada na quinta-feira (28), William F. Sweeney Jr., diretor-encarregado assistente do FBI, disse que Griffith sabia que estava agindo contra a lei. Ele acrescentou:

“Não podemos permitir que ninguém evite sanções, porque as consequências da Coréia do Norte obtendo financiamento, tecnologia e informações para aumentar seu desejo de construir armas nucleares colocam o mundo em risco”, afirmou. “É ainda mais notório que um cidadão dos EUA supostamente tenha escolhido ajudar nosso adversário.”

Embora o membro da Ethereum Foundation tenha sido preso nesta semana, a viagem, segundo as autoridades, aconteceu em abril.

A legislação dos EUA proíbe a viagem de um cidadão do país para a Coréia do Norte, tendo este que pedir autorização junto ao Departamento de Justiça primeiro.

Griffith tentou obter a liberação para participar do evento intitulado “Pyongyang Blockchain and Cryptocurrency Conference“, contudo, o governo negou e ele foi mesmo assim.

O governo norte-americano, por sua vez, entendeu a atitude como uma ameaça à sua soberania:

“Apesar de receber avisos para não ir, Griffith supostamente viajou para um dos principais adversários dos Estados Unidos, a Coréia do Norte, onde ensinou seu público a usar a tecnologia blockchain para evitar sanções”, disse o procurador John Demers.

No comunicado publicado pela Justiça dos EUA na sexta-feira (29), consta que o desenvolvedor poderá ser enquadrado como conspirador ao violar a diretriz IEEPA, que determina que os cidadãos norte-americanos evitem a Coréia do Norte.

Caso seja considerado culpado, Griffith pode pegar até 20 anos de prisão.

Leia também: Recordes em volume de negociações da Bakkt ocultam outro lado da história

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram e Twitter e fique por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias