Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Com rombo de R$ 80 milhões e sem pagar clientes, sócio da Binary Bit exibe vida de luxo no exterior

Com rombo de R$ 80 milhões e sem pagar clientes, sócio da Binary Bit exibe vida de luxo no exterior

Binary bit- bitoin-criptomoedas

Enquanto clientes da Binary Bit, atual Fênix Global, tentam recuperar os investimentos perdidos na empresa, o sócio Marcos Monteiro, ostenta vida de luxo no exterior compartilhando fotos nas redes sociais, conforme reportagem do Livecoins

O sócio, que está sendo investigado por aplicar golpe de R$80 milhões, está visitando os principais pontos turísticos da França. Na semana passada ele estava em Paris.

O empresário compartilhou uma foto no museu de arte, Louvre, incentivando as pessoas a saírem de sua “zona de conforto” e que “não precisa de muito para conquistar a liberdade”.

Nos comentários da postagem, há diversos investidores criticando Marcos e solicitando o dinheiro de volta.

As postagens são de pontos turístico com legendas que trazem mensagens como riqueza e prosperidade, para ele sua missão no mundo é “levar para o máximo de pessoas possíveis o conhecimento necessário para viver do mercado de trade”. 

O sócio da Binary Bit também compartilha suas experiências de vida em um canal no YouTube, chamado Marcos Monteiro Trader. Em um dos vídeos o empresário aparece dirigindo um carro de luxo dizendo que já teve mais de 20 veículos “graças a Deus e ao trabalho”. 

“Tenho 25 anos e já tive mais de 20 carros. Meu sonho era ter uma Bmw Am3, e eu consegui conquistar. Fiquei muito grato primeiramente a Deus e depois ao meu trabalho e as pessoas que acreditaram em mim”, comenta Marcos. 

A Binary Bit está sendo investigada pelo Ministério Público de São Paulo e pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a empresa ofertava rendimentos de até 30% ao mês. 

A estimativa é que a Binary tenha dando um golpe de R$80 milhões em quase 30 mil clientes espalhados pelo Brasil.

O Ministério Público da Bahia também investiga a empresa, no final de 2019 em Salvador, os investidores chegaram a fazer uma manifestação em frente ao condomínio de outro sócio da empresa.

Leia também: BWA, que enfrenta mais de R$ 30 milhões em processos, diz que vai pagar clientes só em junho de 2020

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram e Twitter e fique por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias