Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Projeto Dólar Digital é lançado nos EUA por um sistema financeiro global "mais barato, rápido e inclusivo”

Projeto Dólar Digital é lançado nos EUA por um sistema financeiro global "mais barato, rápido e inclusivo”

Christopher Giancarlo, ex-presidente da Comissão de Negociação de Futuros e Commodities (CFTC, na sigla em inglês), acaba de lançar nos EUA o Projeto Dólar Digital, conforme anúncio publicado nesta sexta-feira (16).

O projeto tem como objetivo avançar na exploração de uma moeda digital emitida pelo Banco Central norte-americano (CBDC), para proteger o dólar no futuro, por meio de incentivos na pesquisa e discussão pública sobre as vantagens potenciais de um dólar digital, além de convocar líderes e players do setor privado e propor possíveis modelos para apoiar o setor público.

Segundo o ex-presidente do CFTC, a proposta visa “catalisar uma moeda digital americana simbolizada que coexistiria com outros passivos do Sistema de Reserva Federal e serviria como meio de liquidação para atender às demandas do novo mundo digital e um sistema financeiro global mais barato, rápido e inclusivo.”

“O século digital XXI é mal atendido por uma moeda de reserva analógica”, disse Chris Giancarlo. “Um dólar digital ajudaria a proteger o dólar do futuro e permitiria que indivíduos e empresas globais fizessem pagamentos em dólares, independentemente do espaço e do tempo”, declarou Christopher Giancarlo.

Também fazem parte do projeto Charles Giancarlo, CEO da empresa de hardware e software Pure Storage, e Daniel Gorfine, CEO do grupo de consultoria para fintechs Gattaca Horizons LLC.

Juntos, eles estão formando uma organização sem fins lucrativos para apoiar o projeto, intitulada Fundação do Dólar Digital, e contrataram a empresa Accenture como arquiteta líder e parceira em inovação tecnológica.

“A Accenture possui um histórico de colaborações inovadoras com bancos centrais. Inclui trabalho com o Banco do Canadá , a Autoridade Monetária de Cingapura, O Banco Central Europeu e, mais recentemente, com a intenção do Riksbank da Suécia – o primeiro banco central do mundo – a assinar um acordo para desenvolver um CBDC, e-krona, em um ambiente de teste, por isso foram a escolha óbvia para orientar esse processo ”, afirmou Chris. Giancarlo.

Leia também: Países muçulmanos planejam criptomoeda para enfrentar “hegemonia econômica” dos EUA

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram e Twitter e fique por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias