Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Igreja Universal de Edir Macedo ajudou a divulgar suposta pirâmide com Bitcoin em seus altares

Igreja Universal de Edir Macedo ajudou a divulgar suposta pirâmide com Bitcoin em seus altares

igreja-universal-edir-macedo-criptomoeda-bitcoin-golpe-airbitclub-piramide-roubo

A Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) comandada por Edir Macedo, dono da TV Record, teria cedido seus altares para que líderes da AirBit Club, suposta pirâmide financeira, divulgassem o negócio que ficou famoso no Brasil fazendo diversas vítimas.

Na segunda-feira (03), o Twitter do jornal The Intercept relembrou uma reportagem que revela ligações entre a IURD e a empresa de criptomoedas investigada pelo Ministério Público e pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) por estelionato.

Os repórteres Yuri Ferreira e Paulo Victor Ribeiro compareceram a um culto da Universal no ano passado, no qual o bispo teria repetido diversas vezes que “do lado de fora [da igreja], estariam esperando oportunidades financeiras revolucionárias”.

Ao saírem, foram abordados por promotores da AirBit Club, empresa que dizia ser o “maior clube de investimentos em criptomoedas do mundo”.

Gabriel Fonseca Reis, conhecido como “Garoto Bitcoin”, seria um dos líderes do negócio. O jovem que se tornou o “rosto da prosperidade” na igreja, é filho de uma obreira da Universal e iniciou sua carreira em outra empresa investigada pelo MP por suspeita de pirâmide.

A Superintendência Financeira da Colômbia já atentou para a possibilidade da AirBit Club se tratar de um “esquema piramidal” e afirmou que a atuação da empresa é ilegal no país. 

No Brasil, sem informações concretas sobre a identidade dos fundadores ou CNPJ da empresa que está presente em diversos países, investidores reclamam das dificuldades para sacar seus valores, falta de transparência quanto às taxas, ausência de contratos e pressão para conseguir novos membros para aplicarem no esquema.

A Igreja Universal, por outro lado, já foi acusada diversas vezes de lavagem cerebral, induções a erro, coação e manipulação.

Recentemente, o negócio de Edir Macedo foi condenado pela Justiça a devolver R$ 19.980,00 de um casal de idosos de Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul.

Em busca de um milagre, Domingos de Deus Corrêa e Socorro dos Santos Corrêa venderam o carro e juntaram o valor integral da aposentadoria de Domingos para doar para a instituição religiosa.

“Ao acordar da lavagem cerebral que o Pastor lhe fez e percebendo que tinha sido ludibriado, procurou a Igreja Ré para receber seu dinheiro de volta por diversas vezes, porém, todas foram infrutíferas, razão pela qual não lhe restou alternativa senão o ajuizamento da presente ação”, afirmou o advogado do casal, Eric Wanderbil de Oliveira, à revista ‘Fórum’.

A IURD também corre o risco de ser proibida de atuar em Angola devido a acusações de discriminação contra africanos, evasão de divisas e de obrigar membros da instituição a fazerem vasectomia e castração química.

Leia também: Polícia Civil vai atrás da Genbit, a suposta “pirâmide evangélica”

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias