Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Dono da A2 Trader diz que deve R$ 7 milhões aos clientes e joga culpa na Urpay

Dono da A2 Trader diz que deve R$ 7 milhões aos clientes e joga a culpa na Urpay

a2-trader-kleiton-alves-piramide-criptomoedas-bitcoin-urpay-unick-btc-pagamento-clientes-justiça

Kleiton Alves, dono da empresa de investimentos A2 Trader, publicou um vídeo onde coloca na Urpay a culpa da falta de pagamento aos clientes.

A empresa sediada em Natal (RN), que é acusada de pirâmide financeira pelos próprios investidores, foi invadida e saqueada em novembro do ano passado, e desde então, Alves não havia dado as caras, até agora.

Em um vídeo publicado em seu perfil no Instagram, o CEO da A2 Trader afirma que a empresa deve R$7,5 milhões a 21,5 mil pessoas, e declara:

“O dinheiro de vocês, pessoal, não tá comigo, ao contrário do que todo mundo fala. Tá na Urpay”, afirma. “Já postei mais de uma vez para vocês verem que é real”.

A Urpay é um sistema de pagamentos utilizado por diversas empresas suspeitas de pirâmide financeira, incluindo a MoGuRo e a Unick Forex, considerada a maior pirâmide dos últimos tempos, tendo movimentado R$28 bilhões em dois anos de atividade, além de dever R$ 12 bilhões aos clientes, segundo a Polícia Federal.

Assim como a A2 Trader, a Unick também culpa a Urpay, mas de acordo com Kleiton Alves, os clientes da A2 não são os únicos prejudicados pelo dinheiro preso no hub de pagamentos.

O dono da empresa não paga os clientes desde a metade do ano passado, afirma que ele próprio perdeu R$ 2 milhões na Urpay.

Contudo, apesar da dívida milionária e centenas de processos judiciais movidos contra a A2 Trader, Alves comenta:

“Eu não vivo enterrado no buraco e nem vivo escondido. Eu vou para a praia, shopping, festa e para bar. Vivo uma vida normal”, disse.

Ele ressaltou que, embora a empresa tivesse 277 mil usuários cadastrados, sendo 180 mil usuários ativos, há 21,5 mil credores, e disse que está voltando para pagar essas pessoas por causa das mensagens positivas que vem recebendo.

Sobre uma possível volta da A2 Trader, Alves afirma:

“A A2 Trader não volta.”

A empresa dizia trabalhar no mercado Forex, com promessa de lucro diário de 4% ou até 160% em 40 dias úteis, e a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) abriu um processo administrativo para investigar a empresa em setembro do ano passado.

Em adição, o Ministério Público do Rio Grande do Norte moveu uma ação civil pública contra a empresa em novembro.

Nessa época, um cliente da empresa chegou a oferecer uma recompensa por informações sobre o paradeiro de Kleiton Alves.

Leia também: Binance, maior exchange de criptomoedas do mundo, vai comprar o CoinMarketCap por R$ 2 bilhões

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias