Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Vítima de pirâmide cobra cirurgião em carro de som no Maranhão: “Cadê o dinheiro do povo, doutor?”

Vítima de pirâmide cobra cirurgião em carro de som no Maranhão: “Cadê o dinheiro do povo, doutor?”

carro-som-pirâmide-cliente-abdon-cirurgião-médico-piramideiro-vítima-golpe-dívida-pagamento-

O cliente de uma empresa de investimentos suspeita de pirâmide financeira apareceu com um carro de som na frente de um prédio em São Luís, no Maranhão, para cobrar o médico cirurgião que é dono do negócio.

“Atenção, você do 1401, doutor Abdon, desça para entregar o dinheiro do povo”, grita a suposta vítima no microfone. “Cadê o dinheiro do povo, doutor?”

Além de cirurgião bariátrico e especialista em redução do estômago, o ‘doutor’ à que se refere o cliente no vídeo publicado pelo portal Desmascarando Pirâmides Financeiras (DPF), é dono da empresa ‘Abdon Murad Junior Participações e Empreendimentos Imobiliários’.

De acordo com o DPF, o negócio prometia lucros de 12% a 15% ao mês nas aplicações – rendimento acima do mercado.

Com o carro de som em frente ao prédio onde, pelo visto, fica o apartamento do cirurgião, o cliente diz que até colegas médicos de Abdon teriam caído no golpe e estão “em situação muito difícil”.

 “Você prejudicou mais de 200 famílias. Nós representamos essas famílias prejudicadas por você!”, grita a vítima no vídeo.

Políticos e magistrados investiram no negócio

Segundo publicação do DPF, “políticos, magistrados, empresários, profissionais liberais, como os médicos e até agiotas, bem como gestores maranhenses e piauienses se entusiasmaram e passaram a investir em um negócio típico de agiotagem, comandado pelo médico Abdon Jr. que fez a alegria dessa gente por algum tempo”.

Contudo, “muitos dos investidores não têm como justificar a origem dos recursos que colocaram no esquema e, da mesma maneira, não podem explicar a receita e ganhos mirabolantes do negócio” que é investigado pela Polícia Federal, assim como Abdon.

O cirurgião chegou a estipular um prazo para pagar os clientes em junho do ano passado, segundo o Portal Az, mas não cumpriu.

Leia também: Ex-sócio do Playboy do Bitcoin finge sequestro e tortura para evitar dívida de R$60 mil

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias