Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Pesquisa aponta 1,6 milhão de casos de coronavírus no Brasil; Mais de meio milhão só em SP

Pesquisa aponta 1,6 milhão de casos de coronavírus no Brasil; Mais de meio milhão só em SP

brasil-coronavírus-covid-19-pandemia-notícias-hoje-mortes-casos-doença-dados-pesquisa-estudo-cientistas-bolsonaro

Em um novo estudo publicado nesta semana, pesquisadores apontam mais de 1,6 milhão de casos de infecções pelo novo coronavírus no Brasil, um número dez vezes maior do que o reconhecido oficialmente, 150 mil.

Os dados divulgados no site Covid-19 Brasil, que reúne mais de dez universidades brasileiras para monitorar a situação da pandemia por meio de técnicas de ciências de dados, diz que 526 mil infecções estariam concentradas no estado de São Paulo, reportou o G1.

Os resultados obtidos pelo estudo colocam o Brasil como o país com o maior número de infecções no mundo, ultrapassando os 1,2 milhão de registros dos Estados Unidos (EUA).

A pesquisa exalta uma subnotificação extrema de casos, o que também foi apontado em dados da Fundação Oswaldo Cruz e registros dos órgãos regionais, conforme reportagens do G1.

Segundo Domingos Alves, integrante do grupo COVID-19 Brasil e coordenador do Laboratório de Inteligência em Saúde (LIS) da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP), com essa subnotificação em todo o país, nós “só estamos vendo a ponta do iceberg”.

O grupo de cientistas que assina o estudo defende que um número mais próximo da realidade permitiria um melhor planejamento contra a pandemia que assola o Brasil, com quase 10 mil mortes registradas oficialmente por covid-19 no país até a manhã deste sábado (09).

Alves afirma que a subnotificação de casos no país se dá pois as autoridades de saúde “estão testando só os casos graves, de pessoas que vão aos hospitais”.

“Pessoas morrem com sintomas de COVID-19, mas permanecem como casos suspeitos” no registro oficial, diz o coordenador do LIS, ressaltando que “o ideal seria fazer testes em massa”, para se ter uma noção real da dimensão do problema.

“Como não temos testes disponíveis para todos, as estimativas podem servir de base para o gerenciamento de medidas de confinamento, necessidade de novos leitos e da abertura de hospitais de campanha”, afirma.

Metodologia

Para chegar à estimativa de 1,6 milhão de casos reais de infecção por coronavírus no país atualmente, os pesquisadores usaram dados da Coréia do Sul, ajustaram fatores da pirâmide etária do Brasil, percentual de comorbidades e fatores de risco para a doença na população. Também foi levado em consideração o número de óbitos confirmados pela doença.

“Aparentemente, o número de óbitos é um preditor para o número de casos. Já se sabe que a taxa de letalidade em diferentes países é mais ou menos fixa: 5,8% do total de casos”, disse o pesquisador.

Bolsonaro decide fazer churrasco

Pode parecer brincadeira, mas não é. Em meio ao caos que se instala no Brasil e contrariando as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), o atual presidente, Jair Bolsonaro, anunciou que planeja fazer um churrasco neste sábado.

Com a participação de 30 convidados, incluindo ministros e servidores, disse o presidente, o evento terá direito a jogo de futebol e contará com uma “vaquinha” para arcar com as despesas.

Leia também: Sérgio Moro iria trabalhar para o escritório que defende a Unick Forex, diz Jornal

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias