Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Banco Central é o melhor amigo do Bitcoin na crise atual, diz Forbes

Banco Central é o melhor amigo do Bitcoin na crise atual, diz Forbes

Banco Central é o melhor amigo do Bitcoin na crise atual, diz Forbes

Com a atual situação de crise econômica, o Banco Central (Fed) é o melhor amigo do bitcoin, já que servirá como um grande auxílio para o preço do criptoativo, de acordo com a Forbes,

Com os bancos centrais imprimindo mais dinheiro por conta da crise mundial do coronavírus, eles acabam incentivando a adoção do bitcoin como uma importante reserva de valor, argumenta a matéria.

Após o halving do bitcoin, a expectativa é que o preço da criptomoeda ultrapasse os US$10 mil em breve. “O Banco Central Americano disse que vai continuar fazendo o que for necessário para ajudar o governo a gastar o quanto for necessário”, de acordo com a reportagem. 

Isso é distribuído para as massas em inundações de dólares. Então, que moeda devemos ter quando a Europa, Japão, China e assim por diante estiverem imprimindo dinheiro? 

Com vários países imprimindo dinheiro acontecerá a desvalorização da moeda e muitos vão optar pelo bitcoin como uma reserva de valor. 

Os Estados Unidos já gastou mais de US$8 trilhões com a crise do coronavírus. Com esses valores sendo injetados no mercado, certamente ocorrerá a desvalorização do dólar, diz a revista de economia.

A recente fala do presidente do FED, Jerome Powell, pode ter ajudado o preço do bitcoin a se aproximar dos US$ 10 mil. 

Segundo Powell, a economia norte-americana não deve ser afetada no longo prazo, mas em curto prazo as perspectivas não são animadoras e a recuperação da economia depende do coronavírus. 

Com isso, teremos uma valorização das reservas de valores como o já consolidado ouro, prata e agora o Bitcoin. 

Após o halving do BTC, a criptomoeda não teve nenhum tipo de dano que possa quebrar essa teoria de valorização do ativo. Os investidores estão cada vez mais otimistas. 

A demanda pela moeda pode continuar aumentando, enquanto a oferta das moedas fiduciárias colaboram com o crescimento do bitcoin. 

Contudo, ainda não se sabe quando a crise econômica de 2020 vai acabar, principalmente com o crescimento acelerado do coronavírus em alguns países, como é o caso do Brasil.

Leia também: Investidores da Atlas Quantum conseguem reaver valores com ajuda da justiça

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias