Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Adoção em massa de bitcoin pode prejudicar e ajudar a economia atual

Adoção em massa de bitcoin pode prejudicar e ajudar a economia atual

A possibilidade da adoção do bitcoin em massa não prejudicaria significativamente os gastos do consumidor, e poderia aumentar os investimentos, conforme reportagem do Cryptonews.

Com os bancos centrais imprimindo bilhões de dinheiro, existe uma grande possibilidade de aumento na inflação. Por conta disso, a adoção da criptomoeda se torna cada vez mais atraente como uma reserva de valor. 

Para alguns economistas, o bitcoin não prejudicaria tanto a economia e aumentaria a quantidade de investidores interessados na criptomoeda.

O uso mais amplo do bitcoin também pode potencialmente elevar os padrões de vida nos países mais pobres, mesmo que possa colocar limites à criação de crédito governamental e privado. 

O professor sênior de bancos e finanças da Monash University, Dr. John Vaz, diz que economizar dinheiro com bitcoin reduziria os gastos, já que teria dinheiro em circulação. 

“Não vejo aumento da economia através do bitcoin como consistente com o crescimento econômico e dos gastos do consumidor”, declara o Dr. 

O bitcoin remove o dinheiro disponível para os sistemas monetários fiduciários para empréstimos e assim por diante, onde há um efeito multiplicador em termos de dinheiro disponível na economia, segundo o professor John. 

O aumento da economia geralmente, no curto prazo, reduz os gastos do consumidor na medida em que a taxa da inflação aumenta. 

O Instituto Americano de Pesquisa Econômica, afirma que a necessidade econômica garantiria que a maioria das pessoas ainda teria que gastar parte de suas propriedades.

“Se mais pessoas começarem a economizar em bitcoin vs. em dólares, não acho que isso prejudicaria muito a economia dos EUA. Eles ainda teriam que pagar suas hipotecas ou aluguel, pagamento de carro e contas; e não vejo motivo para mudar radicalmente suas opções de renda discricionárias”. 

O bitcoin não diminuirá os gastos do consumidor, segundo a Anya Nova, cripto-economista da Power Ledger. 

“Em nenhum momento alguém decide não comprar leite porque está comprando e pagando em bitcoin. O Bitcoin é um investimento, por isso é atraente para pessoas que já investem”, acrescenta Anya. 

O aumento da adoção do bitcoin teria efeitos macroeconômicos positivos, principalmente por ser transparente, o bitcoin incentiva práticas e políticas fiscais mais prudentes. 

De acordo com a cripto-economista Anya, “o bitcoin é transparente, o que significa que qualquer pessoa pode verificar on-line livremente quantos BTCs existem e quais contas possuem mais. Um nível tão alto de transparência pressiona as instituições financeiras tradicionais a abrirem e equiparem essa abertura, o que só pode ser bom para consumidores e investidores”. 

A transparência e a confiança são cruciais para o crescimento econômico, a transparência torna mais difícil para os investimentos e produtos ruins ganharem forças no mercado.

Caso a adoção do bitcoin se tornar algo extremamente difundida, provavelmente teremos efeitos negativos e positivos. 

“Se bilhões de pessoas converterem suas economias em bitcoin e as transferirem para as carteiras, o efeito imediato seria prejudicar ou causar o colapso dos bancos, o que causaria a quebra de inúmeras empresas que empregam centenas de milhões, talvez em bilhões de pessoas”, afirma Pete Earle. 

A adoção maciça do bitcoin privaria os governos de ferramentas monetárias e seria incapaz de criar dinheiro e crédito, segundo o Dr. John Vaz, “essas restrições afetam o crescimento macro, (devido a restrições de crédito e a capacidade dos bancos emprestarem) e a capacidade dos governos de estimular e orientar as economias usando a política monetária e fiscal. Além disso, a elisão fiscal seria aprimorada, colocando maior pressão sobre as receitas para o governo”.

A adesão do bitcoin em massa pode ter sérios inconvenientes, uma vez que contornaria tanta infraestrutura financeira que governos e empresas dependem para sobreviver. 

Caso a adoção ocorra gradualmente o suficiente para que a infraestrutura necessária cresça em torno dela, o bitcoin poderia oferecer mais pontos positivos do que negativos.

Leia também: Coreia do Sul propõe imposto sobre lucros de criptomoedas

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias