Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Policial Federal foi preso por ligação com caso da Telexfree

Policial Federal foi preso por ligação com caso da Telexfree

Policial Federal foi preso por ligação com caso da Telexfree

Um Policial Federal teria ajudado a fuga de um líder da Telexfree, empresa investigada no Brasil, conforme reportou o Livecoins

Em fevereiro, a Polícia Federal iniciou a Operação Ousadia que buscava apurar um crime cometido dentro da instituição. 

De acordo com a operação Ousadia, o policial foi preso em fevereiro e teve vários bens apreendidos.

O policial teria ajudado Sanderley Rodrigues Vasconcelos ao retirar o nome do líder da Telexfree do Sistema Nacional de Procurados e Impedidos. 

Com isso, o policial facilitou a fuga de Sarney para os EUA e recebeu uma quantia em bitcoin em troca. 

“As investigações mostraram que, por intermédio de um advogado, um ex-policial prometeu retirar o nome do investigado da lista dos impedidos de deixar o País, mediante o pagamento. E, para concretizar a ação, esse ex-policial contou com a participação de outro policial que à época estava na ativa e agora está aposentado” declara a PF em Nota.

A Polícia Federal (PF), ao detectar a corrupção, buscou investigar o crime, e alertou até que não temia “cortar na própria carne”. 

O policial e o advogado que ajudaram na fuga de Sanderley foram presos na primeira Operação Ousadia, em 18 de fevereiro deste ano.

Na quarta-feira (01), a PF deflagrou a Operação Ousadia II, vários agentes cumpriram mandados de busca e apreensão em dois municípios, São Paulo e em Brasília.

A PF apreendeu R$1,4 milhões dos investigados da Telexfree e 5,75 bitcoin, cerca de R$280 mil com a cotação do preço atual do BTC. 

De acordo com a nota divulgada pela PF, a segunda Operação Ousadia, apreendeu equipamentos eletrônicos relevantes para o contexto das investigações. 

Os crimes cometidos pela Telexfree são de corrupção passiva e ativa, além de inserção de dados falsos em sistema. 

Segundo a PF, todos os crimes são previstos no Código Penal e caso sejam considerados culpados pela justiça, podem pegar pena superior a 30 anos mais multa.

Após fugir para os EUA, Sanderley também passou a ser alvo das investigações nos EUA e hoje seu paradeiro é desconhecido.

Leia também: Unick Forex: Escutas da Polícia Federal revelam traição contra Leidimar Lopes

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias