Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Empresa de esposa e filho do presidente da 3xBit tem bens bloqueados pela justiça

Empresa de esposa e filho do presidente da 3xBit tem bens bloqueados pela justiça

Justiça bloqueia mais de R$ 6 bilhões da 3xBit

A Justiça do Paraná determinou o bloqueio de bens de empresas da esposa e do filho do presidente da 3xBit,conforme reportagem do Portal do Bitcoin.

Os bens das empresas seriam utilizados pelos donos da 3xBit, Saint Clair de Izidoro e Octavio de Paula Santos, e da plataforma G2 para ocultar patrimônio.

Foram encontrados nessas outras empresas dois carros de luxo, uma Mercedes avaliada em quase R$700 mil e um Jaguar de mais de R$200 mil. 

A medida foi tomada em favor de clientes lesados pelo esquema de falso leasing de bitcoin da 3xBit, que envolvia a plataforma G2 Consultoria. 

Em uma das ações, Marcelo Belinato, responsável pela empresa, entrou com recurso para evitar que o bloqueio de suas contas no valor de R$126.866,62, fosse efetivado. 

De acordo com o advogado, Marluz Lacerda Dalledone, dos autores das ações que levaram ao bloqueio dos bens, existem aproximadamente dez ações judiciais contra o grupo que envolve a 3xBit, G2 Consultoria, DPS Participações Ltda e Octavio de Paula Santos.

O advogado afirma que o Jaguar foi encontrado no nome da empresa DPS, a qual seria “uma sigla que vem de ‘De Paula Santos’”. 

A DPS, era uma empresa utilizada por Octavio, responsável pela 3xBit para “ocultação de patrimônio dele e da família”, segundo o advogado. 

De acordo com o site da Receita Federal, os sócios da DPS são: Ana Maria Tarricone de Paula Santos, Felipe Augusto de Paula Santos e Gustavo de Paula Santos, esposa e filhos de Octavio de Paula Santos, um dos responsáveis pela 3xBit.

A empresa 3xBit fechou após uma crise que se arrastava desde setembro de 2019 e acabou nos primeiros meses de 2020. 

A empresa vinha bloqueando saques de clientes e também fez cortes em sua folha de pagamentos. 

O site da 3xBit saiu do ar na quarta-feira de Cinzas, em 26 de fevereiro, o motivo segundo o CEO da empresa, Saint Clair de Izidoro, foi “por falta de pagamento ao provedor”.

Contudo, segundo a reportagem, a 3xBit não passava de um esquema piramidal de leasing de bitcoin, que provocou prejuízo em centenas de pessoas.

Leia também: Unick Forex tentou comprar um banco para continuar a lavagem de dinheiro, diz investigação da PF

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias