Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Ripple e Banco Central do Brasil se reúnem para discutir sobre regulação do mercado

Ripple e Banco Central do Brasil se reúnem para discutir sobre regulação do mercado

O Banco Central do Brasil e a Ripple se reuniram nesta segunda-feira (03) para discutir sobre regulação do mercado. 

A reunião seria um desdobramento de uma outra reunião da Ripple e do Banco que ocorreu no início de junho, conforme reportou o Cointelegraph.

O Banco Central possui interesse em regulamentar as criptomoedas no Brasil e na modernização do sistema financeiro nacional através da tecnologia blockchain. 

Segundo uma live publicada no YouTube, João Manoel Pinho de Mello, o diretor de organização do sistema financeiro e resolução monetária, confirmou o interesse da instituição em regulamentar o setor. 

A Ripple Labs possui tecnologia voltadas para o processamento de pagamentos e envio de remessas entre países que utiliza a blockchain. O Brasil representa 30% das operações globais da empresa. 

O interesse da empresa no país pode ser verificado através do fortalecimento da atuação da plataforma, que possui um escritório no Brasil. 

Como comentado pelo Presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, o sistema de pagamentos instantâneos do Brasil (PIX), vai terminar em uma moeda digital. 

A busca por regulamentação no Brasil está cada vez mais forte, a Câmara dos Deputados até mesmo encaminhou Requerimento de Informação sobre o Criptoreal para o Banco Central. 

Com o intuito de questionar o BC sobre a criação de uma moeda digital oficial do governo, a criação do CBDC.

Tanto a Ripple quanto o Banco Central dispõe interesse na regulamentação de criptomoedas do país. 

A Ripple possui parceria com instituições financeiras no Brasil como Santander, Bradesco, Rendimento e outros, para envio de dinheiro para o exterior. 

Neste ano, a Ripple voltou suas atenções aos bancos digitais nacionais, como o Nubank. Duas empresas brasileiras que fazem parte da rede blockchain de pagamentos RippleNet, fecharam parceria para integrar cerca de 150.000 pequenas e médias empresas ao setor de comércio global. 

Ambas empresas, B2Brazil e Banco Bex, são membros da rede Ripple, e pretende atender com a parceria a demanda de comércio exterior das 150 empresas de importação e exportação. 

Leia também: Hacker de 17 anos que invadiu o Twitter tem R$ 18 milhões em Bitcoin

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias