Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Bancos Sul-coreanos vão fornecer custódia de bitcoin

Bancos Sul-coreanos vão fornecer custódia de bitcoin

Bancos Sul-coreanos vão fornecer custódia de bitcoin

Quatro grandes bancos da Coreia do Sul planejam serviços de custódia regulamentado para criptomoedas.

Segundo os bancos, o aumento da demanda e diversificação dos clientes, são duas razões por trás do interesse em fornecer custódia de bitcoin, conforme reportou o Decrypt.

Juntos, os bancos detêm mais de US$1,2 trilhão em ativos sob gestão, os bancos Woori, Shinhan, Kookmin e Nonghyup, estão buscando espaço no mercado de criptomoedas.

Woori e Shinhan anunciaram seus planos antes da regulamentação do governo sul-coreano sobre as criptomoedas no próximo ano. 

Na lista da legislação está proposta a tributação sobre os lucros das criptomoedas, informando sobre todas as transações e permitindo apenas as entidades licenciadas operarem e prestarem serviços criptoativos aos clientes.

O vice-ministro das Finanças da Coreia do Sul, propôs um imposto fixo de 20% sobre os lucros das criptomoedas. 

Caso a proposta for aprovada em setembro deste ano, o imposto será cobrado a partir de primeiro de outubro de 2020.

O Nonghyup Bank e o Kookmin Bank já criaram equipes de blockchain para planejar a oferta de custódia. 

A expectativa do banco Nonhyup, é lançar recursos avançados para atrair os ricos, segundo o relatório

O banco Shinhan, havia anunciado em 2017 serviços de criptomoedas de custódia, quando o bitcoin alcançou US$24.000 por moeda no país, mas parou de agir sobre eles após receber um aviso legal. 

Segundo Park Sung-Joon, chefe do Blockchain Research Center da Dongguk University, os planos da Coreia é “muito pequeno e muito tarde” em comparação com o trabalho que a China e os EUA estavam realizando para regulamentar as criptomoedas.

“Outros países estão se movendo muito rapidamente nesse sentido. Mas ainda não há um sistema legal em vigor na Coreia do Sul, então o progresso é mais lento do que o esperado. Estou preocupado em perder competitividade”, afirma Park Sung-Joon. 

O governo da Coreia é grande em blockchain e moedas digitais, reservou cerca de US$400 milhões para pesquisa e desenvolvimento de sistemas de contabilidade distribuídos, com o objetivo de evitar os efeitos econômicos da pandemia. 

Leia também: Mercado de criptomoedas do Brasil ganha código de autorregulação

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias