Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Empresário cai em golpe e revida com sequestro exigindo R$ 1 milhão em Bitcoin

Empresário cai em golpe e revida com sequestro exigindo R$ 1 milhão em Bitcoin

empresario-golpe-sequestro-bitcoin-milhão-vingança-dinheiro-investimento

Um empresário decidiu sequestrar a mãe de dois supostos golpistas e exigir R$ 1 milhão em Bitcoin (BTC) como resgate após perder o dinheiro investido no negócio da família.  

O caso aconteceu na última quinta-feira (17) em Tianguá, uma cidade a 333 quilômetros de Fortaleza, no Ceará, quando a mulher de 44 anos foi interceptada por criminosos ao sair de um consultório odontológico em plena luz do dia. 

Calebe Barbosa do Carmo, 25 anos, é suspeito de planejar o sequestro motivado por vingança contra os filhos da vítima que teriam lhe dado prejuízo após um investimento em criptomoedas. 

Após o sequestro, se deu início uma investigação conduzida pela Divisão Antissequestro (DAS), Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), Delegacia Regional de Tianguá e o Departamento de Inteligência Policial (DIP). 

As autoridades analisaram imagens de câmeras de segurança e conseguiram identificar as placas dos veículos usados no crime, permitindo que localizassem a vítima, que foi mantida em cativeiro por 12 horas na zona rural do município de Moraújo. 

Casa usada como cativeiro no sequestro. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Os sequestradores teriam roubado joias e uma quantia em dinheiro que estavam na bolsa da mulher, mas o plano de conseguir R$ 1 milhão em Bitcoin foi frustrado com a chegada da polícia.  

Um homem que vigiava a vítima conseguiu fugir através de um matagal. Mas de acordo com a polícia, todos os envolvidos já foram identificados. 

Calebe, suspeito de ser mandante do crime, possui antecedentes criminais por receptação, crime contra a incolumidade pública e posse de drogas. Ele foi detido na sexta-feira (18) e a Polícia Civil pediu a prisão de mais três pessoas suspeitas de envolvimento na ação. 

O empresário confessou o envolvimento no sequestro ao depor na delegacia de Tianguá, enquanto as autoridades já se mobilizavam em direção ao cativeiro onde a vítima estava sendo mantida. 

Segundo ele, houve o desmonte de seus investimentos por parte da família, que viajava pela Europa e, no Ceará, publicava fotos em passeios de helicóptero e jet-ski.  

Diante da situação, Calebe decidiu investir cerca de R$ 12 mil na contratação de pessoas para fazerem um levantamento da vida da mãe dos empresários. A cada participante foi prometido R$ 10 mil do resgate de R$ 1 milhão em Bitcoin, sendo o restante para Calebe. 

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará informa que o grupo: 

Tinha como objetivo obter uma transferência em bitcoins (moeda digital) em troca da liberdade da vítima.” 

Calebe foi autuado em flagrante por roubo majorado pelo concurso de pessoas e pela restrição de liberdade da vítima. 

Ele também pode ser julgado por associação criminosa e por extorsão mediante sequestro, com pena de reclusão de 8 a 15 anos, por conta do pedido de resgate. 

Leia também: Político que disse que ‘quem ganha com Bitcoin é golpista’ lidera intenções de voto em SP

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias