Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

JBS usará a tecnologia do Bitcoin em iniciativa contra o desmatamento na Amazônia

JBS usará a tecnologia do Bitcoin em iniciativa contra o desmatamento na Amazônia

jbs-blockchain-bitcoin-amazonia-carne-desmatamento-pantanal

A brasileira JBS, maior produtora global de carnes, anunciou na quarta-feira (24) uma iniciativa para zerar o desmatamento da Amazônia utilizando a blockchain, tecnologia usada no Bitcoin (BTC). 

O projeto intitulado “Juntos Pela Amazônia” contará com um fundo de R$ 1 bilhão até 2030, dedicado a financiar iniciativas para ampliar a conservação da floresta e o desenvolvimento das comunidades que nela residem. 

blockchain é parte essencial do primeiro pilar fundamental do plano de metas globais de sustentabilidade da companhia.  

A tecnologia usada no Bitcoin vai muito além das criptomoedas, e será usada para monitorar toda a cadeia de suprimentos da JBS. 

A companhia participa da indústria com maior responsabilidade pelo desmatamento na Amazônia, por produtores que limpam vastas áreas para pastagem dos animais e plantação de soja para alimentá-los. 

Desafios na política sustentável 

A JBS assumiu há mais de dez anos o compromisso de erradicar o desmatamento em toda sua cadeia de fornecimento na Amazônia. 

Entretanto, em julho deste ano, a multinacional esteve envolvida em um escândalo, quando o jornal The Guardian revelou ter encontrado evidências de que a companhia transportou bois de uma fazenda de um proprietário multado em R$ 2,2 milhões pelo Ibama por desmatamento ilegal. 

Na ocasião, a JBS alegou não ter acesso a informações adequadas para rastrear as propriedades que transferem os animais aos seus fornecedores diretos. Contudo, conforme reportou o UOL, em alguns casos, os próprios caminhões da companhia realizam o transporte entre estas fazendas. 

A intenção é que agora, com a tecnologia blockchain, episódios como este não voltem a acontecer.  

Plataforma blockchain 

Por meio da iniciativa Plataforma Verde, que cruza informações dos fornecedores da companhia com dados de trânsito de animais usando a tecnologia blockchain, as informações serão monitoradas garantindo a confidencialidade, segurança e transparência. 

A nova tecnologia permitirá estender aos demais elos da cadeia produtiva o monitoramento socioambiental que já é feito nos fornecedores da JBS na Amazônia, passando a identificar, monitorar e analisar também os fornecedores dos fornecedores diretos da Companhia”, diz a JBS. 

A iniciativa terá quatro fases, sendo que na primeira, que vai até dezembro de 2020, a plataforma blockchain será concluída. 

Leia também: Nova tendência provocará uma alta de 10.000% para um grupo de criptoativos, diz Lark Davis

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias