Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Vítima de abuso pagou em Bitcoin para assassinarem o marido... E deu tudo errado

Vítima de abuso pagou em Bitcoin para assassinarem o marido... E deu tudo errado

Mulher pagou em Bitcoin para assassinarem o marido, dizem autoridades

As autoridades dos EUA alegam que uma mulher pagou US$5.000 em Bitcoin (BTC) na Dark Web para assassinar seu ex-marido abusivo, Gabriel Scott. 

Kristy Lynn Felkins, 36, de Fallon, Nevada, efetuou o pagamento por meio de um site falso, que não está mais ativo, pensando que poderia contratar um assassino. 

De acordo com os documentos judiciais, o site acabou sendo uma farsa e as autoridades posteriormente prenderam a mulher. 

Investigadores federais prenderam a Felkins quando receberam uma denúncia sobre o site e rastrearam suas transações de Bitcoin para encontrar as mensagens incriminatórias e prendê-la. 

Os documentos observam que o esquema de assassinato em questão começou em 2016.

Felkins começou a falar com alguém no site usando o navegador Tor, para acessar a dark web. 

O site insistiu que ela tinha que vender o bitcoin para vários compradores no LocalBitcoins.com para ofuscar a transação. 

No site, foi questionado por que ela queria que seu ex-marido fosse assassinado, segundo Kristy, o ex-marido ameaçava e abusava dela.

“Este homem abusou de mim mentalmente, fisicamente, sexualmente e emocionalmente. Eu corri e então ele tirou meus filhos de mim. Ele agora abusa mentalmente de meus filhos e ameaça seu bem-estar físico. Ele é uma cobra e um mestre da manipulação”, declarou Felkins.

A mulher continuou com as transações e enviou 12 BTC entre 6 de março de 2016 e 9 de março, para que seu ex-marido fosse baleado fora de seu local de trabalho, conforme reportou o Decrypt.

Mas o site que ela contratou era uma fraude, nenhum assassinato foi cometido e o homem saiu ileso. 

Em abril de 2016, Felkins tentou obter um reembolso quando o suposto assassino não matou seu ex-marido como ela havia solicitado. 

O documento menciona que as autoridades receberam denúncias sobre o site, eles então rastrearam suas transações de BTC usando suas inicias e o endereço e e-mail utilizado na compra.

As autoridades dos EUA tomaram conhecimento da trama de assassinato em 2019 e indiciaram Felkins em 24 de setembro. Ela pode pegar até 10 anos de prisão se for considerada culpada.

Leia também: FED está correndo atrás do prejuízo e trabalhando no dólar digital

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias