Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Ex-programador da Microsoft é condenado por roubo de R$ 53 milhões em Bitcoin

Ex-programador da Microsoft é condenado por roubo de R$ 53 milhões em Bitcoin

bitcoin-btc-microsoft-funcionário-eua-justiça-milhões-condenado-prisão-9-anos-criptomoedas-roubo

Um ex-funcionário da Microsoft foi condenado a 9 anos de prisão após roubar mais de R$ 53 milhões em Bitcoin (BTC), anúnciou o Departamento de Justiça na segunda-feira (09).

O ucraniano Volodymyr Kvashuk, 26, atuava como engenheiro de software empresa fundada por Bill Gates, e arquitetou um esquema complexo para realizar um roubo massivo à multinacional.

Mas além de roubar seu empregador, Kvashuk ainda jogou a culpa em seus colegas de trabalho.

O programador usou contas e senhas de outros funcionários da Microsoft para roubar vales-presentes digitais enquanto trabalhava na companhia em 2016.

Estratégia pesada

Inicialmente, usando seu próprio acesso na empresa, ele roubou pequenas quantidades que chegaram a US$ 12.000.

Depois, o ucraniano decidiu colocar a culpa em seus colegas de trabalho, resultando em um desfalque de milhões de dólares para a Microsoft.

Ao todo, Kvashuk enviou milhões de dólares em Bitcoin para suas contas pessoais. Para esconder de onde o dinheiro vinha, ele usou misturadores de BTC.

Vida de luxo com dinheiro roubado

Foram US$ 10 milhões em Bitcoin que o engenheiro de software roubou e usou para “viver como um milionário”.

O programador comprou uma casa de lago no valor de US$ 1,6 milhão à beira-mar e um Tesla de US$ 160 mil.

De maneira intrigante, Kvashuk não se responsabilizou por suas ações diante do tribunal. Na verdade, ele disse estar trabalhando em um “projeto especial” para beneficiar a Microsoft.

O programador alegou que a história de que ele teria roubado a empresa  é “uma série de mentiras ultrajantes”, e disse que não pretendia fraudar a Microsoft ou seus colegas.

Consequências

Falando sobre o caso, Brian T. Moran, procurador dos Estados Unidos, declarou:

“Roubar de seu empregador é ruim o suficiente, mas roubar e fazer parecer que seus colegas são os culpados aumenta o dano além de dólares e centavos. Este caso exigiu habilidades tecnológicas sofisticadas para investigar e processar, e estou satisfeito que nossos parceiros de aplicação da lei e o Ministério Público dos EUA tenham os conjuntos de habilidades necessários para levar esses infratores à justiça.”

Além dos nove anos de prisão, Kvashuk terá de pagar mais de US$ 8 milhões em restituição  (cerca de R$ 42,9 milhões) e pode ser deportado dos EUA após cumprir sua pena.

Leia também: Novembro tende a ser mês de alta para o Bitcoin e analistas preveem US$ 20.000 a seguir

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias