Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

O homem que deu adeus ao emprego, casamento e moradia pelo Litecoin

O homem que deu adeus ao emprego, casamento e moradia pelo Litecoin

john-kim-litecoin-homem-largou-tudo-ltc-criptomoedas
John Kim. Imagem: Reprodução.

“Eles me chamaram de evangelista do Litecoin. Mas sou realmente um homem simples com um plano simples”, afirma John Kim, o homem que deu adeus ao emprego, casamento e moradia pela criptomoeda.

Uma reportagem do Decrypt contou a história de Kim, que em agosto de 2018 apostou tudo nas criptomoedas.

Ele vendeu seu negócio lucrativo e investiu as economias de sua vida em criptomoedas. Depois, vendeu sua casa e deu o dinheiro à sua esposa. Mais tarde, seu compromisso com o mercado cripto levou ao fim de seu casamento.

Devoção total ao Litecoin

Ao desapegar de todos os pilares de sua vida, Kim entrou em sua van, com o logotipo do Litecoin, e começou uma nova jornada, numa campanha individual para aumentar a conscientização e a adoção de sua criptomoeda favorita.

Desde então, o entusiasta doou milhares de dólares em Litecoin e persuadiu restaurantes e bares nos Estados Unidos a aceitar o criptoativo como meio de pagamento.

“Acredito que a melhor maneira de levar as pessoas à cripto é mostrar a elas um exemplo e deixá-las experimentar por si mesmas”, disse ao Decrypt.

Ainda sem uma moradia, Kim, aos 43 anos, admite que as criptomoedas tiveram um papel importante no fim de seu casamento – mas não se arrepende.

O ‘evangelista do Litecoin’ começou a investir em Bitcoin e Ethereum em 2017, junto a sua esposa na época, mas foi o Litecoin que mais chamou sua atenção.

A criptomoeda projetada para ser mais rápida no processamento de transações que o Bitcoin foi criada por Charlie Lee, um graduado do MIT, ex-Googler e ex-chefe de engenharia da exchange Coinbase.

Um empurrão do fundador do LTC

Kim começou a trocar mensagens com Lee, e se ofereceu para defender o fundador da LTC dos críticos furiosos pelo engenheiro ter vendido todos os seus ativos no preço máximo. 

Lee respondeu positivamente, e então Kim vendeu sua rede de nove lojas de telefones celulares e largou tudo para apostar nas criptomoedas com o objetivo de ser um evangelista de Litecoin.

“Quando você não tem educação e não tem um diploma, tem que superar todos, porque não tem muito com que trabalhar. Todo mundo já começou a corrida. Você tem que recuperar o atraso ”, afirma o entusiasta.

Jornada de altos e baixos

Logo no início de sua nova missão, o preço do LTC caiu para US$ 22 (sua máxima história, foi de US$ 400, em 2017). Kim faliu e contou com a ajuda da comunidade cripto para conseguir uma vaga no sofá ou um quarto de hotel.

Ridicularizado fora da comunidade, o entusiasta foi guarda-costas de Lee em 2018, visitou trinta cidades dos EUA em 30 dias para uma turnê promocional do LTC. Ele foi para a Ásia com a cortesia do site de viagens OKEx Travala, e atualmente segue em sua jornada.

“Acho que 2021 será realmente o ano em que provarei que todos estão errados e serei humilde quanto a isso, mas garantirei que meus filhos sejam cuidados pelo resto de suas vidas ‘, disse ele. “Fiz minha promessa à comunidade local, os investidores da Litecoin, de que não vou parar até que voltemos ao ponto mais alto e Charlie seja exonerado e então posso simplesmente desaparecer”, afirma.

Leia também: O que é preciso para ganhar até R$ 662 mil por ano minerando Ethereum com placas de vídeo​

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias