Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Veja 5 razões pelas quais 2020 pode ser o melhor ano da história do Bitcoin

Veja 5 razões pelas quais 2020 pode ser o melhor ano da história do Bitcoin

bitcoin a 1 milhao

O futuro do Bitcoin é talvez um dos tópicos mais discutidos na comunidade cripto.

O ativo, de acordo com o curioso site que mostra os “obituários do bitcoin“, foi dado como “morto” exatamente 371 vezes. No entanto, a maior criptomoeda do mundo por capitalização de mercado sobreviveu a tudo isso e continua a crescer.

Deixando para trás os aspectos técnicos, veja 5 razões pelas quais 2020 pode se tornar um ano muito bom para o bitcoin.

 

Halving do Bitcoin

Halving do Bitcoin

Um dos eventos mais esperados da comunidade, o halving do bitcoin, acontecerá no dia 17 de maio de 2020. Após este evento, as recompensas que os mineradores recebem pela adição de blocos à rede serão reduzidas à metade, afetando, portanto, a oferta geral de bitcoins. Este será o terceiro evento de halving da história do Bitcoin.

O primeiro diminuiu arecompensa por um bloco de 50 BTC para 25 BTC em 2012. O segundo ocorreu em junho de 2016 e abaixou a recompensa para 12,5 BTC. Naturalmente, o próximo vai ver a recompensa do bloco reduzida para 6,25 BTC por bloco.

Com base nos eventos anteriores, o preço do Bitcoin aumentou substancialmente após cada halving. Isso não é inesperado, já que a economia estipula que quando a oferta de um ativo diminui enquanto a demanda por ele permanece a mesma ou aumenta, seu preço subirá.

Comparação com o ouro

Comparação com o ouro

Mercados tradicionais tiveram um mês bastante tumultuado até agora, e uma comparação interessante surgiu.

O preço do ouro tem aumentado significativamente, e o Bitcoin não está ficando muito atrás.

De fato, muitos especialistas do setor já disseram que a moeda virtual pode vir a ser o novo “porto seguro” com o declínio dos mercados tradicionais.

Libra do Facebook

Libra do Facebook

A criptomoeda do Facebook, que supostamente será lançada em 2020, está dando o que falar. Apesar de controversa, acabou trazendo muita atenção para Bitcoin e para as criptomoedas em geral, e a tendência é que traga cada vez mais.

Inflação

Inflação

A hiperinflação é uma grande ameaça para muitos países, com a Venezuela e o Irã servindo como principais exemplos nos últimos anos. Embora o Bitcoin esteja longe de ser adotado em massa, as criptomoedas podem ser a saída para alguns países que buscam uma solução para seus problemas econômicos.

Uma coisa que deve ser notada sobre o Bitcoin em particular é que ele tem uma taxa de inflação pré-programada. É de 3,74% ao ano e não pode mudar, ao contrário da inflação nos mercados tradicionais de moeda fiduciária.

Adoção em massa

Adoção em massa

Como mencionado acima, o Bitcoin tem um longo caminho a percorrer antes de alcançar a adoção em massa. No entanto, notícias como a da Nova Zelândia são promissoras.

O fato de o país permitir que os empregadores paguem salários em Bitcoin e que eles sejam taxados da mesma maneira é um grande avanço.

Leia também: ​ Justiça não encontra mais de R$70 milhões em Bitcoins da Indeal

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram e Twitter e fique por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias

Mais Lidas