Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

6 erros que custam caro para inciantes no mercado de criptomoedas

6 erros que custam caro para inciantes no mercado de criptomoedas

criptomoedas-bitcoin-investir-preço-comprar-iniciante-começar-mercado-dicas

Não há dúvidas de que o espaço ocupado pelas criptomoedas está se expandindo cada vez mais, com ou sem a aprovação dos reguladores ao redor do mundo. No Brasil, já existem projetos de lei que abordam o assunto, além da obrigatoriedade de declarar a posse de Bitcoin e outras criptomoedas à Receita Federal.

Como consequência, as moedas digitais estão chegando ao conhecimento de um número maior de pessoas todos os dias. No entanto, não importa se você já tem experiência no mercado tradicional ou se é completamente iniciante no setor de investimentos: As coisas não são as mesmas com criptomoedas.

Por isso, o Criptonizando montou uma lista de 6 erros que custam caro para amadores no setor de criptomoedas. Veja a seguir:

5. Negligenciar o uso da autenticação de dois fatores (2FA)

5. Negligenciar o uso da autenticação de dois fatores (2FA)

Hackers e golpistas podem atacar qualquer um, mas as criptomoedas têm sido o foco dos criminosos na hora de roubar os fundos de investidores ou hodlers, principalmente por meio de malwares que estão sempre sendo modificados para passarem despercebidos por programas de antivírus.

Por isso, aqui se faz essencial o uso da autenticação de dois fatores (2FA) para proteger suas contas e criptoativos, tornando mais difícil o trabalho de agentes mal-intencionados.

4.  Não manter controle de suas chaves privadas

4.  Não manter controle de suas chaves privadas

Uma chave privada é o que garante que só você terá acesso às suas criptomoedas – claro, supondo que você tenha controle sobre ela.

Quando falamos sobre moedas digitais, é imprescindível que os usuários tenham noção não só do perigo de deixar que outra pessoa ou empresa tenha acesso à senha de sua carteira, mas, principalmente, saber que, sem a chave privada, não há como provar que os criptoativos são, de fato, propriedade sua.

Relatórios mostram que as chaves perdidas compõem uma parcela substancial de centenas de milhões de dólares em criptomoedas que foram perdidas para sempre, por isso, não se esqueça de guardar as senhas com segurança para evitar arrependimentos para toda a vida.

3. Confiar demais em registros digitais

3. Confiar demais em registros digitais

Com o advento dos computadores e smartphones cada vez mais inteligentes, as pessoas usam cada vez menos cópias impressas de documentos ou cadernos para guardar informações importantes. De fato, é tudo mais prático na era digital, mas também pode ser mais perigoso.

Quantas vezes você já não perdeu um arquivo ou documento importante porque esqueceu de armazená-lo corretamente ou algum de seus dispositivos simplesmente parou de funcionar?

Pois é, isso não acontece com cópias físicas, assim como hackers também não podem acessar as informações contidas no bloco de notas guardado em uma gaveta na sua casa.

Tendo isso em mente, depois de ativar a 2FA em suas contas, guarde seu código ou informações de restauração offline, em algum lugar seguro.

2. Enviar suas criptomoedas para a carteira errada

2. Enviar suas criptomoedas para a carteira errada

Ok, se você seguiu as dicas anteriores sobre segurança, o próximo passo é manter a calma quando for lidar com suas moedas digitais. Em meio a pressão ou entusiasmo, muitos iniciantes no setor cometem erros graves – porém, que poderiam ser facilmente evitados –, como enviar seus ativos para a carteira errada.

O usuário pode enviar seus fundos para o endereço errado, ou até transferir Bitcoins (BTC) para uma carteira de Ethereum (ETH), por exemplo.

Ambos os casos costumam significar a perda permanente de suas criptomoedas, sendo assim, certifique-se de levar o tempo necessário para verificar as informações antes de concluir as transações e evite outro erro potencialmente caríssimo.

1. Comprar e vender na hora errada

1. Comprar e vender na hora errada

Esse é um erro que investidores que já conhecem o mercado tradicional e chegam até às criptomoedas costumam estar mais atentos sobre: comprar e vender na hora errada.

Tomemos como exemplo o Bitcoin, maior criptomoeda do mercado. Quando um investidor iniciante vê a notícia de que o ativo disparou e o preço está quebrando recordes de meses, é normal se animar e querer comprar na hora.

No entanto, é aí que fica o erro. A maioria dos amadores compra quando a moeda ou até mesmo ação está em alta, e vende quando está em baixa. Quem ganha com isso são os players experientes, enquanto os novos entusiastas se frustram ao perder dinheiro.

A regra é simples: se compra no período de baixa e vende (se quiser vender), no período de alta. Assim você garante o lucro.

Leia também: 4 maneiras simples e eficazes de aumentar seus lucros com criptomoedas

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram e Twitter e fique por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias