Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Governo deveria usar stablecoins ao invés de dinheiro por causa do coronavírus, diz CEO da Binance

Governo deveria usar stablecoins ao invés de dinheiro por causa do coronavírus, diz CEO da Binance

Para Catherine Coley, CEO da exchange de criptomoedas Binance nos Estados Unidos (EUA), o governo americano deve usar stablecoins para pagamentos ao invés de dinheiro fiduciário em meio a pandemia de coronavírus (COVID-19).

As stablecoins são criptomoedas atreladas à moedas fiduciárias como dólar e real, e Coley, que já foi chefe da XRP Institucional Liquidity na Ripple, argumenta que enquanto os EUA procura por maneiras de apoiar financeiramente seus cidadãos, as pessoas também precisam permanecer em casa, e lhes entregar dinheiro físico não é seguro.

“Ao entregar pagamentos de emergência, o governo deve estar ciente dos riscos de pedir às pessoas que levantem dinheiro em um banco ou em outro local físico. Ele deve distribuir qualquer pacote de estímulo de maneira estéril, eficiente e acessível”, declara.

Desde que a disseminação do novo coronavírus foi classificada como pandemia, o assunto tem exigido que os governos e a população mundial tenham um cuidado muito maior com a saúde e higiene.

Para se ter uma ideia do problema que representa o governo incentivar o uso de dinheiro fiduciário neste momento, podemos levar em conta uma pesquisa divulgada pela MasterCard em 2014, que mostra que uma cédula de dinheiro abriga mais de 26 mil bactérias.

Sendo assim, mesmo antes desse surto de saúde pública, o uso de outros métodos de pagamento, como criptomoedas e stablecoins, já se mostrava uma alternativa muito mais segura à saúde.

Embora seja uma epidemia viral, o coronavírus tem se mostrado resistente e de fácil disseminação, sobrevivendo até 3 horas no ar e 72 horas em materiais como plástico e metal inoxidável, segundo estudo da Universidade de Princeton.

Na China, onde se originou o novo vírus, o governo do país adotou as medidas de limpeza profunda e destruição das notas de dinheiro do país.

De acordo com a CNN, todos os bancos chineses agora precisam literalmente lavar seu dinheiro, desinfetá-lo com luz ultravioleta e altas temperaturas e armazená-lo por sete a 14 dias antes de liberá-lo para os clientes.

A CEO da Binance nos EUA argumenta que “os ativos digitais também impedem a falsificação ou perda de cheques”, e afirma que os governos e a população precisam ser informados a respeito das stablecoins para que haja confiança neste meio de pagamento.

“O presidente Donald Trump mencionou a ideia de pagar essa ajuda em várias parcelas. Os ativos digitais podem ser colocados em custódia para serem liberados em um determinado momento. Depois que o ativo é endereçado ao destinatário, essa pessoa pode enviar o dinheiro para si ou para outras pessoas, sem taxas ou período de espera, fornecendo uma solução mais rápida que os cheques tradicionais.”

Ela ressalta que só seria preciso que os cidadãos tenham acesso à Internet, um número do Seguro Social e um comprovante de endereço.

“Por meio da distribuição digital, os EUA não apenas preservariam a saúde dos destinatários e remetentes, mas também forneceriam acesso mais inclusivo e mostrariam ao mundo que ainda somos líderes em inovação financeira”, conclui.

Leia também: Maior minerador da Ethereum nos EUA redireciona 6.000 GPUs para o combate ao coronavírus

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias