Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Exchange Mercado Bitcoin dobra volume de negociações e se aproxima dos 2 milhões de clientes

Exchange Mercado Bitcoin dobra volume de negociações e se aproxima dos 2 milhões de clientes

mercado-bitcoin-criptomoedas-meubank-usuários-clientes-volume-brasil-negociação-compra-venda-trade

Apesar da queda nos preços que atingiu o mercado no início do mês, o volume de negociações na exchange brasileira de criptomoedas Mercado Bitcoin dobrou e a empresa já se aproxima dos 2 milhões de usuários.

Para se ter uma ideia, o número é quase o dobro dos investidores registrados na B3, principal índice da bolsa de valores brasileira, que se aproxima de 1 milhão.

De acordo com Fabricio Tota, gerente de OTC da corretora que é a maior do Brasil em criptoativos, o aumento no volume de negociações na plataforma se deu devido ao cenário incerto sobre o avanço da pandemia mundial do coronavírus (COVID019), que levou a maior volatilidade no mercado de criptomoedas.

“O número de negociação na exchange dobrou. Ao mesmo tempo temos maior volatilidade, volume transacionado enorme e 100% dos colaboradores em home office”, disse em entrevista ao Cointelegraph.

Tota ressalta ainda que todo o investimento feito pela Mercado Bitcoin no “time e infraestrutura para suportar momentos de stress como esse, está sendo colocada à prova”.

O gerente de OTC acrescenta que “é um grande desafio” para a exchange se comunicar com quase 2 milhões de clientes, “mas temos nos saído bem”, afirma.

“Estamos nos saindo muito bem. Mesmo com volume médio mais de duas vezes acima do habitual, com dias de pico acima de cinco vezes, nossa plataforma tem funcionado normalmente”, explica.

De acordo com Tota, “a comunicação com os clientes tem fluído muito bem, seja por e-mail ou por nossas redes sociais”.

Recentemente, o Mercado Bitcoin lançou seu próprio banco digital, o MeuBank.

Trata-se de uma nova plataforma, com sede, equipe e estruturas próprias, cuja meta é a junção do mundo dos ativos alternativos e de meios de pagamento, segundo Gleisson Cabral, CEO do banco fintech.

O MeuBank também terá um cartão de criptoativos de uso cotidiano para pagamento de contas diretamente na carteira do banco, reunindo todas as classes de criptomoedas disponíveis no Mercado Bitcoin.

Leia também: “Mendigar R$ 100 mil é coisa de miserável”, diz dono da Unick Forex em áudio

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias