Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Exchange brasileira de criptomoedas fecha as portas devido a crise do coronavírus

Exchange brasileira de criptomoedas fecha as portas devido a crise do coronavírus

exchange-brasil-criptomoedas-bitcoin-mercado-coronavírus-covid-19-economia

A crise global acarretada pela pandemia do coronavírus (COVID-19) tem impactado não só o mercado tradicional, mas também o de criptomoedas, e nesta quinta-feira (26), a exchange brasileira OmniTrade anunciou que fechará suas portas.

A empresa com sede em São Paulo, atuava no Brasil desde 2018, e encaminhou um comunicado aos clientes, informando que a causa do encerramento se deu devido a crise econômica que avança mundialmente, reportou o Cointelegraph.

“Ao longo desses anos desenvolvemos uma plataforma sólida, proprietária com foco em transparência, segurança e tecnologia. Temos muito orgulho do que construímos, mas infelizmente com os agravamentos da atual crise financeira global teremos que encerrar as nossas operações”, diz o texto.

Depósitos, negociações e saques

O texto informa que a partir de hoje (26), os depósitos de criptomoedas e reais estão suspensos. Já as negociações, permanecerão ativas até o dia 31 de março, em seguida, as ordens em aberto serão canceladas e os mercados encerrados.

Quanto a opção de saques, estará disponível normalmente até o dia 07 de abril, data oficial do encerramento das atividades da OmniTrade.

No comunicado, a empresa fundada por Fábio Akita acrescenta que, apesar do fim das atividades da empresa, o mercado brasileiro de criptomoedas é “promissor”.

“Gostaríamos de agradecer imensamente a confiança depositada em nós ao longo desses 2 anos de jornada no promissor mercado brasileira de criptomoedas.”

Dados da Cointradermonitor mostram que o volume de negociações da exchange nas últimas 24 horas foi de apenas 0,087 BTC, enquanto na BitcoinToYou, o volume é de 192,3 BTC.

A OmniTrade foi a primeira exchange de criptomoedas a operar no exterior, e com apenas oito meses desde seu lançamento no Brasil, a empresa já havia investido mais de R$ 500 mil na construção de sua plataforma, segundo o IT Fórum.

Apesar do impacto negativo que a crise econômica atual tem causado, nem todos estão em maus lençóis.

Recentemente a exchange brasileira Mercado Bitcoin revelou que o seu volume de negociações dobrou e a empresa já se aproxima dos 2 milhões de usuários na plataforma.

Leia também: Traders faturaram US$344 bilhões em um mês ao apostar na queda do mercado de ações

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias