Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Oferta de stablecoins já cresceu 94% desde fevereiro de 2020, indo para US$11 bilhões

Oferta de stablecoins já cresceu 94% desde fevereiro de 2020, indo para US$11 bilhões

Stablecoins sobem no ranking de participação de mercado em meio a crise

Nos últimos quatro meses, a oferta de stablecoins atreladas ao dólar cresceu 94%, indo de US$5,7 bilhões em fevereiro de 2020 para US$11 bilhões no mês de junho, segundo uma pesquisa do The Block.

Com essa alta, o mercado de stablecoins expandiu nesse ano quase o dobro do que nos últimos três anos.

Oito moedas foram analisadas na pesquisa e a Tether ficou em primeiro lugar disparado, com 86,2% de crescimento no total.

Em seguida, veio a USDC, projeto da Circle e Coinbase, com um crescimento de 6,8%. A PAX ficou em terceiro, com 2,2%.

Gregory Raymond, jornalista francês focado em criptomoedas, disse que o aumento da oferta pode ser indicativo da demanda futura por criptomoeda, observando que “tradicionalmente, adquirimos esses ativos em antecipação a uma compra subsequente de outros criptos”.

Também é possível que esse aumento seja uma resposta à pandemia do coronavírus, em busca de liquidez, ou até uma resposta positiva à “dolarização” de criptoativos.

A ex-chefe do FMI, Christine Lagarde, observou os benefícios inerentes à dolarização baseada em criptografia desde 2017, conforme apontou Nic Carter, cofundadora do Coinmetrics.

Segundo ela, países com instituições fracas e moedas nacionais instáveis, ao invés de adotar a moeda de outro país – como o dólar americano, “podem ter um uso crescente de moedas virtuais. Chame de dolarização 2.0”.

Leia também: Pirâmide D9 levou à onda de assassinatos no sul do Brasil, diz reportagem da TV Record

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias