Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Fundo de criptomoedas da Hashdex é listado na XP Investimentos

Fundo de criptomoedas da Hashdex é listado na XP Investimentos

Fundo de criptomoedas da Hashdex é listado na XP Investimentos

A corretora XP disponibilizou o fundo de criptomoedas da gestora Hashdex voltado para investidores do varejo, o fundo Discovery, através de sua plataforma, conforme reportagem do jornal O Globo

O fundo Discovery, da gestora Hashdex possui investimento mínimo de R$500 e pode ser acessado por qualquer um. 

A Hashdex oferece três fundos de investimentos no Brasil o Discovery, Explore e Voyager. 

Até o momento a XP só possuía o fundo Explore, que só pode ser acessado por investidores da categoria qualificado, aqueles com patrimônio de pelo menos R$1 milhão. 

O investimento mínimo do fundo Explore é de R$10 mil, o fundo não aparece na plataforma digital da corretora, é necessário passar por um assessor para chegar até o Explore. 

Entretanto, desde segunda-feira (29), a XP passou a oferecer o Discovery, é um fundo voltado para o varejo, com exposição a criptomoedas como o bitcoin e outras altcoins.

O fundo Discovery tem 20% de exposição a criptomoedas, com 75% para o bitcoin, 11% para Ethereum, 3,5% para a Ripple e o restante distribuído em outros 13 ativos, totalizando 16 criptomoedas. 

Os 80% restante estão aplicados em renda fixa. A exposição em criptomoedas é feita por meio de um índice composto por várias delas, o Hashdex Digital Assets Index. 

O co-fundador e diretor-executivo da Hashdex, Marcelo Sampaio, disse que “a alocação de apenas 20% em criptomoedas deixa o fundo menos “nervoso”, podendo representar uma porta de entrada a esse tipo de ativo”.

O Discovery só estava disponível em plataformas concorrentes da XP, como a BTG Pactual Digital, Easynvest, Genial, Guide, Modalmais e Órama.

A taxa de administração do Discovery é de 1% ao ano, mas ela pode subir devido aos custos de exposição as criptomoedas, com teto de 1,7%.

Por mais que as criptomoedas não estejam regulamentadas no Brasil, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), permite desde 2018 a exposição indireta dos investidores a eles, por meio de fundos locais que invistam parte do patrimônio no exterior.

Leia também: Binance busca comerciantes P2P de bitcoin no Brasil com direito a benefícios exclusivos

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias