Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Hacker da Oasis Mercosul revela novas informações sobre o caso

Hacker da Oasis Mercosul revela novas informações sobre o caso

oasis-mercosul-piramide-hacker-laercio-clientes-pagamento-bitcoin-criptomoedas

O hacker brasileiro que na semana passada conseguiu recuperar os valores aplicados por investidores na Oasis Mercosul, empresa suspeita de pirâmide financeira, revelou ao Criptonizando novas informações sobre o caso.

De acordo com áudios e prints enviados ao Criptonizando por Laércio – nome pelo qual o hacker atende –, Cristiano Dalla, um dos organizadores da Oasis, teria tentado comprar o silencio do invasor que atacou a plataforma para ajudar os investidores.

A Oasis é uma empresa que atua no Brasil com estratégias de marketing multinível, mas sem autorização ou dispensa da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Com promessas de retornos financeiros de até 20% ao mês em supostos investimentos em Bitcoin e outras criptomoedas, o negócio já teria captado cerca de 17 mil clientes.

“Parceria é parceria”

Nos supostos áudios enviados por Dalla, o brasileiro que já passou por outras empresas que deixaram os clientes na mão (GooDream e NiCash) afirma que quer deixar o ataque de Laércio para trás e começar uma parceria.

“Você pode vir com a gente ou virar as costas. Talvez, com a gente, daqui a pouco você tá com R$1 milhão na sua conta e seja o cara que vai fazer um serviço sigilo pra mim.”

Dalla ressalta então que eles não são amigos, mas “negócio é negócio”, e ele estaria disposto a contratar o hacker para fazer a segurança da plataforma e não expor as informações descobertas na invasão, segundo os áudios.

Bitcoins de presente

“Vou fazer um negócio entre eu e você, vou pedir sua carteira de bitcoin agora a tarde e já vou te dar um sinal, pra você ver que aqui não tem menino, aqui não tem moleque […] Isso é seu, o que vou te mandar é um presente pra você, pra você ver que eu não to brincando”, disse Dalla em um dos áudios.

Para isso, no entanto, o hacker deveria retirar da internet informações que, segundo o organizador da Oasis nos áudios, se tratam de mentiras sobre a empresa.

Contudo, Laércio não teria aceitado o suposto ‘presente’.

“Lógico que eu teria adorado arrancar os BTCs dele”, afirma, ressaltando que tudo não passou de uma armadilha para revelar novas informações sobre o esquema.

Investimento recuperado

Conforme reportado na semana passada aqui no Criptonizando, Laércio teria coagido Dalla a devolver o dinheiro dos clientes que já não suportavam mais os saques atrasados e desculpas dadas pela Oasis.

Segundo informações do Cointelegraph, o hacker teria identificado supostas fraudes organizadas pela empresa, e usou as informações para pressionar o presidente do esquema a pagar cerca de 40 clientes se não quisesse os arquivos expostos na internet.

Na ocasião, ele disse ao site que não ganhou nada com isso, e que Dalla teria sido apenas o primeiro.

Leia também: Corretora de bitcoin NovaDAX lança conta digital gratuita e cartão internacional pré-pago

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias