Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

China vs Suécia: Qual país lançará sua criptomoeda primeiro? Seriam moedas nacionais uma boa ideia?

China vs Suécia: Qual país lançará sua criptomoeda primeiro? Seriam moedas nacionais uma boa ideia?

criptomoeda china suécia

Não é novidade para ninguém que as entidades governamentais inicialmente não perceberam a criação das criptomoedas como algo positivo, justamente por serem moedas internacionais descentralizadas. 

A Rússia, por exemplo, considerou ilegais os criptoativos por muitos anos, mas a tentativa não conseguiu impedir a adoção da tecnologia. 

Por isso, os governos optaram por criar regulamentos — o que foi positivo para os hodlers (detentores de criptomoedas), que agora tem uma proteção legal, embora ainda limitada. 

No entanto, em uma busca contínua para manter o poder, alguns países, como China e Suécia, já consideram lançar suas próprias criptomoedas.  

RMB vs e-krona

A China anunciou o desenvolvimento de sua criptomoeda em 2014, mas nenhuma nova informação foi divulgada desde então. 

Ao observar o banimento das ICOs em Pequim, que agora planeja banir também a mineração de criptomoedas, podemos imaginar que o governo esteja tentando abrir caminho para o token de sua moeda nacional, o Renminbi (RMB). 

De acordo com Donald Tapscott, presidente executivo do Instituto de Pesquisa Blockchainem 20 anos as pessoas na China não usarão mais Bitcoin, pois o RMB será a única criptomoeda usada no país. 

Dessa maneira, o governo terá controle total sobre todas as transações que acontecem usando a criptomoeda — o que vai totalmente contra o objetivo com o qual o Bitcoin foi criado. 

Nessa corrida, também temos a Suécia, um país tecnologicamente avançado que teve uma grande queda na circulação de dinheiro nos últimos anos. 

O Banco Central da Suécia acredita que a criação de sua própria moeda digital, a e-krona, pode ser um bom substituto para a moeda fiat. No entanto, nenhuma data de lançamento foi anunciada até o momento. 

Moeda digital dos Estados Unidos

Em recente publicação, o ZyCrypto lançou um questionamento sobre como outros países poderiam perder todo o controle caso os Estados Unidos decidissem colocar o dólar na blockchain. 

Por ser um ativo já conhecido mundialmente, além de ser a principal moeda reserva do mundo, todo o mercado de criptomoedas sofreria um impacto enorme. 

Mas isso não parece ser algo para se preocupar no momento.

O Fed Reserve dos EUA declarou que não estão interessados em lançar uma criptomoeda nacional.  

Segundo a organização “a característica chave das criptomoedas são uma bandeira vermelha para os bancos centrais.” 

Mas moedas nacionais são algo positivo ou não?

Não há dúvidas sobre a superioridade das criptomoedas em relação à moeda fiat: menores custos de transação, velocidade maior no processamento das transações, e maior segurança.

No entanto, nenhuma moeda nacional poderá superar as moedas descentralizadas, justamente porque moedas como o Bitcoin não são controladas por nenhum governo e são acessíveis a qualquer pessoa, em qualquer lugar.

Leia também: Facebook mais próximo de lançar sua criptomoeda, saiba mais detalhes

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Receba as notícias mais importantes no seu email

Últimas Notícias

Mais Lidas