Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Gigante de mineração anuncia novas estratégias e aposta no halving do Bitcoin

Gigante de mineração anuncia novas estratégias e aposta no halving do Bitcoin

bitmain mineração bitcoin halving preço btc

A chinesa Bitmain, maior empresa de mineração de Bitcoin do mundo, reorganizou suas estratégias de vendas para reverter a queda na participação de mercado, e agora aposta no halving do BTC para fazer com que o preço da criptomoeda valorize, segundo publicação do CoinDesk.

No último sábado (7), Jihan Wu apareceu no palco de um evento da Bitmain pela primeira vez como único presidente e CEO da empresa após recuperar o controle e demitir o antigo CEO, Micre Zhan. Durante sua apresentação, o empresário apresentou novas táticas para restaurar o domínio de mercado da gigante de mineração.

Com uma grande aposta no halving do Bitcoin, que deve acontecer em maio de 2020, reduzindo pela metade a recompensa por bloco minerado, a Bitmain espera que o evento eleve o preço da criptomoeda.

Wu propôs influenciar as mineradoras a se restringirem aos produtos da Bitmain, fazendo com que a companhia assuma os riscos relacionados ao fluxo de caixa, volatilidade dos preços do BTC e custos de eletricidade.

Novas estratégias

Novas estratégias

A companhia implementou três principais táticas para atrair os investidores do setor de mineração, de acordo com o site.

Em primeiro lugar, há uma nova estratégia de vendas: uma estrutura de pagamento em camadas na qual clientes que encomendam de 100 a 999 equipamentos de mineração podem pagar 50%, enquanto os grandes investidores que adquirem mais de 5.000 unidades podem pagar pelo menos 20% antecipadamente.

“O restante dos pagamentos precisa ser compensado sete dias antes da data real da remessa. Mas o resultado é que isso deslocaria a pressão do fluxo de caixa de curto prazo dos clientes para a própria Bitmain.”, diz a matéria.

Em segundo lugar, a companhia oferecerá um acordo de co-mineração, com duração de mais de um ano para operadores das fazendas de mineração que ainda não possuem equipamento suficiente para operar com capacidade total. O acordo permitirá que eles aluguem os principais produtos da Bitmain, ficando responsáveis pela manutenção dos equipamentos, enquanto a gigante de mineração cobre os custos de eletricidade durante todo o ano em 0,35 yuan (US$ 0,05) por quilowatt-hora em troca de 75% dos lucros.

Por último, a empresa oferecerá uma opção de venda a quem faz pedidos de produtos em grandes quantidades, com o objetivo de aliviar as preocupações dos investidores do setor em relação à volatilidade nos preços do Bitcoin.

Dessa maneira, a empresa dará 62 opções de venda no valor total de 1% do valor pedido do minerador para clientes que compram 1.000 unidades do AntMiner S17 Pro por US$ 1,5 milhão. Assim, cada opção de venda permitiria aos clientes vender bitcoin a um preço de 35.000 yuan (US $ 5.000) em 27 de março, por exemplo.

“Se o preço do bitcoin ultrapassar US $ 5.000 naquela data, seria uma proposta perdida exercer a opção. Se estiver abaixo do limite, os clientes poderão exercer a opção de obter lucro, cujo tamanho depende de quanto o preço mais baixo do bitcoin ficaria abaixo de US $ 5.000 naquele momento” explica o portal, acrescentando que a Bitmain seria a contraparte que arcaria com o custo.

Leia também: Criptomoeda cai 70% em minutos: “Traders entraram em pânico”, diz CEO da Binance

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram e Twitter e fique por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias