Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Atlas Quantum: Advogados deixam de representar a empresa pela segunda vez desde o início da crise

Atlas Quantum: Advogados deixam de representar a empresa pela segunda vez desde o início da crise

advogados-atlas-quantum-rodrigo-marques-corretora-exchange-bitcoin-piramide

Os advogados da Atlas Quantum, empresa que dizia trabalhar com arbitragem de bitcoins, deixaram de representar a empresa que enfrenta uma crise crescente desde agosto de 2019, quando recebeu uma stop order da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Segundo publicação do Criptofácil, na última segunda-feira, 30 de dezembro de 2019, os três advogados do escritório Palinkas Advogados, responsáveis por representar a empresa de Rodrigo Marques, entraram com uma petição na qual renunciaram ao mandato.

Os advogados eram responsáveis por representar as razões sociais Atlas Serviços em Ativos Digitais LTDA, Atlas Proj Tecnologia EIRELI, Atlas Services Serviços de Gestão Empresarial LTDA e Atlas Project International LTD.

O requerimento implica a retirada de seus nomes da contracapa dos autos e dos processos eletrônicos e, de acordo com a reportagem, a Atlas foi informada pelo menos uma semana antes da formalização do pedido à 30° Vara Cível do Foro Central da Comarca de São Paulo.

Eles não foram os primeiros

Eles não foram os primeiros

Cerca de 15 dias depois da Atlas Quantum ter sido proibida pela CVM de atuar no Brasil oferecendo investimentos e posteriormente bloquear os saques de seus clientes na plataforma, a empresa que era representada por outro escritório de advocacia, também foi deixada.

No dia 13 de setembro, o escritório Malgueiro Campos Advocacia rescindiu o contrato com o Grupo, alegando “quebra de confiança na relação advogado-cliente”.

De acordo com Capítulo III do Código de Ética e Disciplina da OAB, conforme consta no Artigo 10:

“Art. 10 As relações entre advogado e cliente baseiam-se na confiança recíproca. Sentindo o advogado que essa confiança lhe falta, é recomendável que externe ao cliente sua impressão e, não se dissipando as dúvidas existentes, promova, em seguida, o substabelecimento do mandato ou a ele renuncie.”

Conforme noticiou o Criptonizando, a crise na Atlas vai de mal à pior, com relatos de que a empresa que demitiu cerca de 100 funcionários um dia antes do pagamento está vendendo até as plantas para pagar as dívidas.

Leia também: De Atlas a GBB e BWA: Saiba quais empresas deram mais prejuízo para os brasileiros em 2019

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram e Twitter e fique por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias