Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

La Casa de Papel é o argumento perfeito para a adoção do bitcoin, aponta Ledger

La Casa de Papel é o argumento perfeito para a adoção do bitcoin, aponta Ledger

la-casa-de-papel-bitcoin-adoção-banco-economia-dinheiro-criptomoedas-netflix

Com a chegada da quarta temporada de La Casa de Papel, da Netflix, nesta sexta-feira (03), a Ledger, fabricante de carteira de hardware, lançou um comparativo que ressalta como a série é o melhor argumento para a adoção do bitcoin.

Mesmo que você não tenha assistido esse sucesso da Netflix, com certeza já ouviu falar sobre a história que subiu à cabeça de muitos ao redor do mundo.

A série apresenta ladrões anônimos que têm como alvo instituições financeiras centralizadas, com o objetivo de desestabilizar o sistema financeiro. Contudo, a Ledger aponta que esse sistema seria muito mais resistente se fosse descentralizado, como é o caso do bitcoin.

Na publicação, a Ledger ressalta que a segurança é um dos elementos que apresentam mais dificuldades para instituições financeiras descentralizadas, acrescentando que:

“Isso surge do simples fato de que eles são um espaço de armazenamento central para muito dinheiro das pessoas, o que significa que há um enorme saque potencial para os ladrões, que sabem exatamente onde ir roubar”.

É nesse sentido que ambas a plataforma e o dinheiro descentralizados oferecem grandes benefícios ao consumidor, como o controle do seu próprio dinheiro, por exemplo.

No caso do bitcoin, é possível manter o criptoativo em uma carteira digital, com senha, e controlada apenas por você, sem interferência de um intermediário. Além disso:

“Em vez de armazenar tudo em um só lugar, os sistemas descentralizados dispersam tudo em vários lugares diferentes. Um exemplo de armazenamento de dados seria a tecnologia Blockchain – onde os dados são mantidos por todos os participantes de sua rede”, aponta o texto.

A Ledger ainda acrescenta que “no setor financeiro, atualmente isso só pode ser visto em criptomoedas. Não existe uma única autoridade central no caso de um sistema financeiro descentralizado”, aponta o texto.

Oferta limitada

Diferente das moedas fiduciárias, como o Dólar ou Real, que podem ser impressas à vontade, como acontece na série, e, recentemente, tem sido a estratégia do governo dos EUA contra a pandemia do coronavírus, consequentemente aumentando a inflação e derrubando o valor das notas, o bitcoin tem uma oferta limitada de 21 milhões de unidades.

Esse processo do sistema financeiro centralizado conhecido como “alívio quantitativo”, está levando empresas e até bancos a reconhecerem no bitcoin uma alternativa.

Dessa maneira, La Casa de Papel tem sido como uma propaganda para o bitcoin, se levarmos em conta as inúmeras falhas apontadas na série sobre o sistema financeiro centralizado.

Em adição, o seriado apresenta criptomoedas em alguns episódios, assim como Altered Carbon, outro sucesso da Netflix que incluiu criptomoedas como Bitcoin, Litecoin, e até a Dogecoin.

Leia também: Como a injeção de trilhões na economia pode favorecer o bitcoin

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias