Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

‘É mais fácil negociar bananas do que bitcoin', critica Mark Cuban

‘É mais fácil negociar bananas do que bitcoin', critica Mark Cuban

mark-cuban-bitcoin-bananas-criptomoedas-crítica-blockchain-coronavírus

O bilionário, investidor e empreendedor americano Mark Cuban disse em recente entrevista que o bitcoin precisa ser mais fácil de usar. Segundo ele, ‘é mais fácil negociar bananas’ do que a principal criptomoeda do mercado.

A declaração ocorreu durante uma entrevista concedida para o podcast de Anthony Pompliano, famoso defensor do criptoativo, na qual Cuban alega que o início do reality show Shark Tank reforçou sua visão de que uma banana tem mais uso do que o bitcoin na vida real.

“Posso trocar bananas mais facilmente como uma mercadoria do que trocar Bitcoin. E ainda posso comer essa banana antes que ela estrague e consigo todo o potássio para o meu treino”, declarou.

De acordo com o bilionário, a criação de Satoshi Nakamoto precisa ser mais fácil de usar para ser compreendida pelas pessoas:

“Teria que ser tão fácil de usar que não seria necessário pensar sobre”, afirma. “Teria que ser completamente livre de atritos e compreensível para todos.”

Para o investidor, só assim as pessoas poderiam dizer que o bitcoin é uma alternativa ao ouro como reserva de valor.

Cuban afirma ainda que para ser uma maneira de realizar transações “você deve poder gastar os bitcoins”, e acrescenta:

“No momento, você ainda precisa convertê-lo para o que quiser. Contanto que você precise convertê-lo, você ainda depende do dinheiro fiat.”

Como exemplo, o bilionário que é dono do time Dallas Mavericks, da NBA, lembrou alguns anos atrás, quando o time passou a aceitar Bitcoin como um método de pagamento, e depois, em 2019, passaram a utilizar a BitPay para processar todos os pagamentos em BTC para ingressos de jogos e mercadorias.

Mesmo com a opção ativa, ele alega que nesse tempo todo, o time recebeu só US$130 (R$683) em bitcoin.

Bitcoin na crise econômica

Cuban diz entender os problemas em potencial no uso das moedas fiduciárias com a decisão dos bancos mundiais de seguir imprimindo dinheiro numa tentativa de combater a crise econômica acarretada pela pandemia do coronavírus, e “o potencial benefício do bitcoin se tudo ficar ainda pior porque estamos imprimindo tanto dinheiro e há implicações globais”.

Mas segundo ele, “se as coisas não piorarem, o bitcoin não tem nada”.

Potencial da blockchain

Sobre a tecnologia por trás da criptomoeda, ele declara:

“A blockchain é uma grande oportunidade”, mas ressalta que “ainda não vimos aplicações de blockchain realmente decolarem”.

Recentemente, o BID lançou um desafio que busca projetos com blockchain contra a violência a minorias no Brasil e América Latina.

Leia também: Moeda digital da China: Teste começa em 4 cidades

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias