Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Advogados desistem de defender a Unick e Leidimar Lopes pede advogado pago pelo Estado

Advogados desistem de defender a Unick e Leidimar Lopes pede advogado pago pelo Estado

Acusado de fraude de R$ 12 bilhões, presidente da Unick Forex terá advogado pago pelo Estado
Imagem: Reprodução/Youtube.

Os advogados da Unick Forex, empresa que captou R$28 bilhões no Brasil com promessas de lucro, desistiram de defender o esquema, e agora o líder, Leidimar Lopes, pediu à Justiça um advogado pago pelo Estado.

Segundo o JornalNH, o líder da empresa acusada de lesar milhares de clientes no Brasil e no exterior alegou na semana passada que não tem dinheiro para pagar um advogado.

Com a declaração, o mistério acerca do paradeiro do montante arrecadado pela empresa só aumenta. Em abril deste ano, foi divulgado que a Polícia Federal gravou uma ligação telefônica onde Leidimar afirma ter R$1 bilhão.

Segundo o jornal, Leidimar entrou em contato com a Secretaria, informando que “não dispõe de recursos para constituir defensor”, disse a juíza Karine da Silva Cordeiro, da 7° Vara Federal de Porto Alegre, em despacho.

Leidimar, que já teve áudios divulgados onde afirma que “mendigar R$100 mil é coisa de miserável” e que nunca falou “que devolvia o dinheiro pra alguém”, ao se referir aos clientes da Unick, teve seu pedido concedido pela Justiça.

A medida é decisão automática na Justiça Criminal, que determina que o réu não pode ficar sem defesa. Sendo assim, a magistrada determinou que a Defensoria Pública da União indique um advogado para o réu.

De acordo com a reportagem, outros três dos 15 réus envolvidos no esquema estão na mesma situação, pois seus advogados renunciaram.

São eles Danter Navar da Silva, diretor de marketing; Marcos da Silva Kronhardt; e Ana Carolina Lopes, filha de Leidimar.

No início deste mês, a Polícia Federal informou que um dos meios utilizados pela Unick para ocultar dinheiro dos investidores foi a aquisição de imóveis e terras.

Segundo o relatório divulgado, Leidimar e seus sócios gastaram cerca de R$40 milhões na compra de imóveis de luxo.

Mais de 6 meses desde que as atividades da empresa foram interrompidas pela Operação Lamanai, da Polícia Federal, os clientes da Unick seguem sem previsão de pagamento.

Leia também: Grupo Bitcoin Banco apresenta R$385 milhões para a Justiça

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias