Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

“Não somos escravos cegos das empresas de tecnologia de anúncios”, diz CEO do Brave

“Não somos escravos cegos das empresas de tecnologia de anúncios”, diz CEO do Brave

brave-browser-navegador-blockchain-criptomoedas-bitcoin-bat-tecnologia-notícias

Brendan Eich, CEO do navegador baseado em blockchain, Brave, deu uma declaração impactante durante o podcast Founders of Web 3, do Outlier Venturies nessa semana.

“Não somos o escravo cego das empresas de anúncios de tecnologia”, disse o fundador do browser focado em privacidade que recentemente atingiu 15 milhões de usuários ativos mensais.

Conforme reportou o Decrypt, Eich, que também é criador do JavaScript e já passou por diretor técnico e CEO da Mozilla, estava se referindo ao fato de que o Brave representa uma revolução ao bloquear automaticamente o rastreamento de anúncios e recompensar com tokens os usuários que decidirem assistir publicidade.

“Com o Brave, queríamos um caminho melhor”, explicou o programador.

Segundo ele, o objetivo não é apenas “proteger os usuários do rastreamento, o que é seu direito”, mas permitir que os usuários “escolham individualmente devolver algo em vez da receita publicitária que estava sendo perdida com o bloqueio do rastreamento”.

Outro ponto positivo do bloqueio de rastreamento de anúncios, é o aumento da velocidade do navegador em comparação com outros, como Chrome ou Firefox, por exemplo.

“Bloqueamos toda a tecnologia de anúncios convencional”, declarou. “Nós não somos o escravo cego das empresas de tecnologia de anúncios como um navegador.”

O navegador Brave é, por muitas vezes, chamado de “a nova internet”, pois devolve o poder de escolha aos usuários ao permitir que eles escolham se desejam assistir anúncios, e neste caso, recebem a criptomoeda Basic Attention Token (BAT) como recompensa pelo tempo.

Eich afirma ainda que “a reforma está chegando”, sobre o modelo de negócios dos navegadores da Web 2.

Segundo ele, atualmente “todo mundo está tentando borrifar algum perfume de privacidade, tenha tomado banho ou não”.

Recentemente, o Brave lançou um serviço de videoconferência com foco em privacidade, para competir com o Zoom como uma alternativa mais segura.

Leia também: Atualização da IOTA aumenta em 20 vezes a velocidade da rede

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias