Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

'Médico 171', acusado de golpe de investimentos, tem prisão negada no Maranhão

'Médico 171', acusado de golpe de investimentos, tem prisão negada no Maranhão

Medico-maranhao-piramide-171-golpe-investimentos-brasil-lucro-dinheiro-doutor-abdon

Um pedido de prisão preventiva contra o médico cirurgião Abdon Murad Júnior, suspeito de aplicar um golpe financeiro com promessas de lucro de 12% a 15% ao mês, foi negado pela Justiça do Maranhão.

O cirurgião bariátrico, dono da empresa ‘Abdon Murad Junior Participações e Empreendimentos Imobiliários’, chegou a ser cobrado em um carro de som na frente de seu apartamento, em abril deste ano, por um suposto cliente que teria sido lesado pelo negócio.

Cadê o dinheiro do povo, doutor?”, dizia o homem no microfone. “Você prejudicou mais de 200 famílias. Nós representamos essas famílias prejudicadas por você!”

De acordo com despacho da 1ª Vara da Comarca de Araioses nesta segunda-feira (22), a prisão preventiva de Abdon, suspeito de praticar crimes tipificados no art. 171 do Código Penal, foi negada no último dia 17.

O delegado Janio José Aragão Pacheco, com endosso do Ministério Público do Maranhão, foi responsável pela petição, argumentando que o investigado não estaria cumprindo as medidas cautelares determinadas anteriormente.

Contudo, ao analisar o caso, o juiz entendeu que a medida não seria necessária:

“Não vejo indícios de que o investigado tenha a intenção de dificultar o andamento das investigações ou fugir do distrito da culpa, pois a determinação de entrega dos passaportes foi regularmente cumprida”, diz a decisão da Justiça.

O documento foi entregue pelo advogado de Abdon dias depois de o médico não ser encontrado para receber a intimação.

Segundo o despacho, o suposto ‘médico 171’ foi acusado à Justiça de “receber investimentos de terceiros e que prometia remunerar o capital com lucros elevados e certos, sob o pretexto de que o capital aportado era investido na bolsa de valores, bem como em ativos no exterior”.

Apesar da decisão desfavorável para a prisão preventiva do suspeito, ficou determinado que ele deverá utilizar tornozeleira eletrônica durante 100 dias.

Além disso, ele está proibido de ausentar-se da comarca sem prévia autorização judicial e sem comunicação à autoridade do local onde será encontrado.

Relembre a história sobre o suposto golpe que chamou atenção do mercado.

Leia também: Com 500 satélites em órbita, Elon Musk busca voluntários para testarem sua internet Starlink

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias