Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Banco central autoriza a volta dos testes do WhatsApp Pay

Banco central autoriza a volta dos testes do WhatsApp Pay

Banco central autoriza a volta dos testes do WhatsApp Pay

O Banco Central voltou a liberar, na sexta-feira (31), o WhatsApp a fazer testes com serviços de pagamentos e transferências dentro do aplicativo. 

Conforme reportou O Globo, ainda não foi liberado o lançamento comercial, entretanto, segundo a empresa Visa, uma das bandeiras que faz parte do serviço, o Banco Central liberou os testes para o WhatsApp Pay.

A autorização servirá para conduzir testes de integração de novos participantes de pagamentos, como credenciadoras e emissoras de cartão.

Com a notícia da volta do WhatsApp Pay, as ações da Cielo subiram mais de 10%. A empresa é uma das parcerias para o funcionamento do sistema de pagamento do Whatsapp. 

Para usar a conta de pagamento no WhatsApp Business, será necessário ter conta Cielo para solicitar e receber pagamentos ilimitados de crédito e débito. 

A Visa confirmou a autorização e afirmou que a fase de testes com novos participantes é um passo importante para “continuar aperfeiçoando esse modelo de pagamento e inserir mais parceiros no projeto”.

A Mastercard também fará parte do projeto, inicialmente será possível usar cartões de débito ou crédito das bandeiras Visa e Mastercard. 

A expectativa é que a Cielo possa oferecer a estabelecimentos comerciais e pessoas físicas o serviço de recebimento de pagamento pelo aplicativo de mensagens WhatsApp.

O WhatsApp foi anunciado no dia 15 de junho, com a novidade de que iria ser testado no Brasil, entretanto, o Banco Central proibiu o laçamento desde 23 de junho. 

No mesmo dia da proibição, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), também emitiu a decisão cautelar suspendendo a parceria, ameaçando a empresa de multar em R$500 mil por dia caso não cumprisse a ordem do Banco Central. 

Umas das preocupações que fez o Banco Central interromper o serviço era a competição do sistema, que poderia ficar prejudicada com a entrada de um ator grande como o WhatsApp no mercado. 

A intenção do Banco Central era preservar um adequado ambiente competitivo, que assegure o funcionamento de um sistema de pagamentos interoperável, rápido, seguro, transparente, aberto e barato. 

A autoridade monetária afirmava que a continuidade das operações do WhatsApp Pay poderia causar danos irreparáveis ao Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB).

Leia também: Serasa Limpa Nome: Nova campanha quita dívidas por R$ 100

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias