Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Banco Central revela a cor da nova nota de R$ 200 que entrará em circulação ainda em agosto

Banco Central revela a cor da nova nota de R$ 200 que entrará em circulação ainda em agosto

lobo-guara-banco-central-brasil-nota-200-reais-cor-impressão
Foto: Adriano Gambarini

O Banco Central do Brasil revelou a cor da nota de R$ 200 que será estampada com uma imagem do lobo-guará, com previsão para entrar em circulação ainda em agosto deste ano. 

Depois de 18 anos sem o lançamento de uma nova cédula, a pandemia do novo coronavírus causou um impacto no país e a necessidade de imprimir mais dinheiro para aquecer a economia, segundo a entidade bancária.  

Apesar da novidade aumentar o medo da inflação e, ao mesmo tempo, ter sido fonte de diversos memes após seu anúncio, a cédula deverá ser cinza com detalhes amarronzados, caso o modelo seja aprovado, reportou o Valor. 

As opções da nota de 200 reais apresentadas pelo Banco Central já estão em fase final de testes, de acordo com a assessoria de comunicação da Casa da Moeda. 

O lobo-guará foi escolhido em uma consulta realizada pelo BC em 2001, e a estimativa é que cerca de 400 milhões de cédulas deverão ser impressas após a aprovação do modelo em teste. 

Na primeira etapa, a Casa da Moeda confecciona o fundo das cédulas, sem texturas. 

Já na segunda e terceira etapas, é feita a calcografia (gravação de imagens em alto relevo) em cada uma das faces da nota, e depois a impressão de itens de segurança para impedir a falsificação do dinheiro. 

Contudo, o governo brasileiro exige urgência para colocar a nota em circulação no país, com previsão para o final de agosto. 

Um dos motivos para isso, é que boa parte dos beneficiários do auxílio emergencial contra o COVID-19 preferiu sacar o benefício em espécie e guardar a quantia em casa, segundo informações da Caixa Econômica Federal. 

Sem dinheiro, o Ministério da Economia confirmou em 22 de julho que o Banco Central já havia enviado um ofício solicitando um reforço de R$ 437,9 milhões ao Conselho Monetário Nacional (CMN) para a impressão de novas cédulas. 

A atitude da população vai de encontro com o objetivo do Banco Central de digitalizar os processos com o lançamento do PIX, sistema de pagamentos instantâneos que visa ajudar a reduzir os custos com impressão e transformar o mercado com operações seguras, abertas, rápidas e baratas, segundo Roberto Campos Neto, presidente do BC. 

 

Leia também: Rússia proíbe depósitos anônimos em carteiras digitais

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias