Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Venezuela bloqueou fundos para profissionais de saúde através de exchange

Venezuela bloqueou fundos para profissionais de saúde através de exchange

Venezuela bloqueou fundos para profissionais de saúde através de exchange

A Venezuela bloqueou o desembolso de fundos de US$18 milhões em dinheiro para os profissionais de saúde através da exchange peer-to-peer (P2P) AirTM.

O governo impediu a principal oposição, liderada por Juan Guaido, de distribuir US$18 milhões em dinheiro confiscado anteriormente pelos EUA do governo de Nicolas Maduro, conforme reportou o Bitcoin.com

O dinheiro originalmente foi destinado a ser distribuído a 62.000 profissionais de saúde em todo o país a partir de segunda-feira.

Inicialmente seria distribuído através da exchange de criptomoeda AirTM, os trabalhadores receberiam US$300 em prestações iguais ao longo de três meses. 

Os Estados Unidos contrataram o partido de oposição liderado por Juan Guaido para supervisionar a distribuição de fundos. Contudo, o governo bloqueou o acesso a exchange AirTM na Venezuela. 

Após o bloqueio, em recente anúncio à imprensa, Guaido reconheceu os esforços contínuos da exchange de criptomoeda AirTM para disponibilizar o dinheiro aos beneficiários pretendidos. 

O criador da empresa de análise de criptomoeda Useful Tulips, Matt Ahlborg, relatou os planos de Guaido no Twitter, e comentou sobre os planos de Juan de lançar dólares digitais resistentes à censura. 

A AirTM opera como exchange de P2P na cidade do México, onde seus usuários, principalmente venezuelanos, se conectaram para trocar bolívares e bitcoins “por dólares digitais dos EUA durante anos”, segundo Matt. 

A exchange está incentivando os cidadãos venezuelanos a contornar o bloqueio do governo acessando a plataforma através de VPNs. 

“Como resultado dessa campanha de redistribuição, o governo Maduro na quinta-feira (20 de agosto) bloqueou o acesso ao AirTM de dentro da Venezuela. No entanto, com a mesma rapidez, ativistas venezuelanos estavam criando recursos educacionais sobre como acessar o AirTM, apesar do bloqueio”, declara Matt.

Os EUA não reconhecem o governo de Nicolas Maduro, após uma disputada eleição de 2018. 

As criptomoedas têm um papel importante em ambas as extremidades do impasse diplomático, inicialmente assumindo a forma do Petro, que quebra as sanções de Maduro, e agora, a mais recente intervenção dos Estados Unidos por meio de uma empresa alinhada ao bitcoin.

Leia também: 99% dos tokens ERC20 estão vulneráveis e expostos a ataques

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias