Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Ações de mineradora de Eike Batista disparam 810% na semana

Ações de mineradora de Eike Batista disparam 810% na semana

eike-batista-mnx-ações-ação-mineradora-economia-brasil
Imagem: Reprodução.

A mineradora fundada em 2005 pelo empresário brasileiro Eike Batista viu suas ações dispararem em 810% nesta semana, num movimento de forte recuperação. 

Trata-se da MMX, empresa lançada na Bolsa de Valores em 2006, mas que está em processo de recuperação judicial desde 2016. 

Contudo, desde o início do mês, a mineradora tem passado por uma forte valorização após a tentativa de retomada de Eike Batista, multiplicando seu valor de mercado por nove. 

Só na última sexta-feira (09), as ações da MMX saltaram 50,84%. Com a valorização total da semana, as ações saíram de R$ 1,77 para R$ 16,11. 

Atualmente, mesmo com a valorização impressionante, a empresa ainda passa longe dos picos de cotações atingidos no passado. 

A MMX já foi estrela do mercado acionário há mais de uma década, quando chegou a valer mais de R$ 3,5 mil, em maio de 2008. 

Motivo da alta 

A alta nas ações, segundo publicação da UOL, teve raiz na expectativa de que a mineradora consiga recuperar na Justiça o direito à exploração de minério na mina Emma. 

Com a operação, espera-se que a MMX consiga dar os primeiros passos para sair da recuperação judicial, conforme comunicado divulgado pela empresa. 

Embora a reação dos investidores não tenha sido imediata, no início desta semana o volume de negócios com o papel já havia triplicado, chegando a R$36 mil em um pregão. 

B3 de olho

A movimentação repentina chamou a atenção da B3, que pediu explicações à companhia. Em resposta, a MMX declarou: 

“A companhia acredita que as recentes oscilações atípicas estejam relacionadas ao fato relevante divulgado na semana passada, em 30 de setembro de 2020”, referindo-se ao comunicado sobre a mina. 

Além disso, a empresa de Eike Batista acrescentou que, caso aconteça a retomada, a exploração pode ser de “grande relevância econômica”. 

Com a resposta, o volume diário das ações da MMX na Bolsa saltou de R$ 36 mil para R$ 290 mil, elevando o preço das ações junto, numa alta de 810% na semana. 

Histórico da MMX 

Os problemas da MMX começaram em 2011, quando a companhia deixou de cumprir contratos de entrega de minério, sinalizando problemas de capacidade operacional do projeto. 

Depois, vieram investigações acerca da atuação de Eike junto a governantes, e, em seguida, a sequência de processos que levou o fundador da companhia à falência. 

Leia também: Saiba por que os bancos estão tão animados com o PIX

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias